DR/SPI e Sindecteb/BRU participam de Mesa Regional de Negociação

Com o fim da greve dos Correios, as reuniões das Mesas Regionais de Negociação – MRN voltam ao seu ritmo normal. Representantes dos sindicatos, Diretorias Regionais e áreas envolvidas buscam a solução de problemas de forma prática, sempre visando o benefício do trabalhador.

Na manhã da última quarta-feira (19), integrantes do Sindecteb/Bauru e Região, DR/SPI e DERET participaram de videoconferência envolvendo temas como Recrutamento Interno, transferência e deslocamento de empregados, infraestrutura, Sistema de Distritamento, entre outros.

Nos dias 25 e 26/03, está previsto mais um encontro da MNNP-Correios, que acontecerá em Brasília com a participação de 19 sindicatos.

Os Correios afirmam que permanecem abertos para receber os sindicatos que ainda não fazem parte das Mesas Nacionais e Regionais. As negociações continuam trazendo benefícios aos trabalhadores das regiões dos sindicatos signatários do protocolo da Mesa de Negociação Permanente – MNNP-Correios.

 

Esta entrada foi publicada em Negociação Permanente e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

109 respostas a DR/SPI e Sindecteb/BRU participam de Mesa Regional de Negociação

  1. Neto Bugrino disse:

    Uma solução bem simples para o interior de São Paulo:

    A partir da faixa de CEP de 11.000-000 a 13.999-999, criar uma NOVA diretoria Regional dos correios, voltada para área de operações.

    A atual localização da sede, distante, inviabiliza.

    Um segundo ponto é transformar as diretorias em órgão de execução, retirando as áreas meio, e concentrar o poder decisório na administração central, colocando as área de suporte a serviço da área fim.

    Agora sobre os temas tratados: R.I, SD, Transferência:

    Funciona de acordo com a cara do freguês: Você não tem o perfil é a resposta que mais se ouve. A função é minha, dou e tiro a hora que desejo ou dou para quem quero.

    Sinceramente, vai haver mil mesas, enquanto não for colocada a questão da impessoalidade como quesito primordial para que haja o R.I em todas a funções, será mera expectativa e reuniões, sem resultados.

    Transferência: Antes a empresa observava a questão de compatibilidade do cargo do empregado com a unidade de lotação. Hoje em dia é uma imensa geladeira, graças a falta de observação dos cargo, das atividades do cargo.

    SD – O anormal virou normal. Não ter efetivo reserva que era anormal, agora é normal.

  2. daniel carteiro disse:

    CADÊ O VALE CULTURA, CORREIOS? PRA MUDAR O PLANO É BEM RAPIDINHO, NÉ!

  3. Pedro Paulo disse:

    Deixo aqui algumas sugestões para os representantes da ECT e Sindicatos:

    1ª Proposta de incremento no Plano de Cargos e Salários:

    Adicional de Titularidade, como ocorre em diversas empresas como forma de valorizar e estimular o desenvolvimento dos funcionários.

    Adicional de Titularidade – valor mensal de caráter não cumulativo, correspondente a 7,5% (sete e meio por cento), 15% (quinze por cento) ou 30% (trinta por cento) do salário-base, concedidos aos detentores de pós-graduação “Lato Sensu”, Mestrado e Doutorado, respectivamente, que estejam enquadrados em cargos de provimento efetivos cujo requisito de escolaridade seja o curso superior.

    2ª Extinção da participação financeira (desconto) que pagamos pelo Ticket e pelo Vale Cesta.

    Conforme consta no Parágrafo 1º da Cláusula 61 do Acordo Coletivo: “Os benefícios referidos no caput terão a participação finaceira dos empregados…”

    Sei que isso foi acordado entre a empresa e a FENTEC, mas podemos negociar para mudar isso.

    Em outras empresas e órgão públicos, não há esse desconto.

    3ª Igualdade no compartilhamento das despesas do Correios Saúde

    Não é justo existirem percentuais diferente no compartilhamento das despesas do Postal Saúde, já que os funcionários, sejam eles de nível médio ou superior tem acesso aos mesmos médicos , serviços e exames. Considero isso até ilegal, devendo até ser questionado na justiça.
    Sei que isso foi acordado entre a empresa e a FENTEC, mas podemos negociar para mudar isso. Caso não seja mudado através de negociação, cabe uma ação na justiça, já que não se pode cobrar valores diferentes por serviços iguais.

    4ª Auxilio creche para os homens

    Não é justo apenas as mulheres receberem. Muitos homens são casados com donas de casa (sem trabalho remunerado) ou que mulheres que não recebem tal benefício na empresa onde trabalham.

    No caso do homem e da mulher trabalhar na ECT, apenas um deles receberia o auxílio

    • CTCE CAMPINAS disse:

      Boas sugestões, caro irmão ecetista.

      Quero fazer uma pergunta a algum responsável deste blog ou dos correios:
      É verdade esta história de aumento no salário base ? Que a empresa está estudando este caso ?
      Pois foi falado até numa reunião pela nossa chefia.
      Verdadeiro ou falso ?

      • Correios disse:

        Prezado
        A ECT, por meio da Mesa Nacional de Negociação Permanente – MNNP, vem discutindo com a Fentect e Sindicatos signatários da MNNP, uma proposta de reformulação do PCCS que pode trazer alteração nas tabelas salariais como consequência da reestruturação e racionalização dos cargos e carreiras.
        A Diretoria da ECT incluiu essa demanda no rol de demandas estratégicas da empresa, tendo realizado até momento cinco reuniões da MNNP para discussão dessa pauta, apresentação de propostas e simulações.

        • Sergio disse:

          Caro Correios,

          É mais do que patente que o PCCS 2008 não está sendo respeitado.
          Não há nenhuma perspectiva de carreira na empresa. Para mudar de nível, de acordo com a regra, só por meio de Recrutamento Interno e vacância no nível – exemplo: alguém de nível sênior sai, vaga o nível, abre-se RI para o nível. Tenho colegas com mais de 10 anos de empresa que são “Junior” ainda, sem a menor perspectiva de passar para pleno. Eu mesmo só passei para Pleno porque estava na última RS do PCCS 1995 e na implantação do PCCS 2008 todos ganharam um “step”. Não fosse por isso, eu, com 17 anos de empresa, estaria “Junior” ainda. Isso vale para qualquer cargo.

          O que tenho visto é que quando um nível vaga, Pleno ou Sênior, II ou III, esse nível é transformado em Junior ou I para captação via Concurso Público. A chance de mudar de nível é perto de zero.

          Entrando na meritocracia, que faz parte do encarreiramento, findou-se o critério técnico. Hoje o critério é político na maioria das indicações a função, mesmo com empregados com anos de experiência na área onde a função vagou. Colegas que nunca “pisaram” numa área estão gerindo essas áreas por ser partidário ou amigo de alguém de hierarquia superior.

          Esses dois fatores (RI para nível inexistente e meritocracia inexistente) estão elevando e muito a insatisfação dos empregados, principalmente os mais novos, que logo na primeira oportunidade fazem outro concurso ou saem para estudar, pois não vêem futuro, não vêem uma carreira sólida na empresa. E a maioria não quer se sujeitar a ser “partidário político” para se beneficiar em detrimento da competência técnica.

          Diante disso, o que a ECT pretende fazer com o que eu considero o maior erro em política de recursos humanos que ela comete: não reconhecer seus empregado?

          Obrigado.

          • maisa disse:

            Concordo com você. Esse tal mérito não existe, muito menos a possibilidade de passar num RI por competência. Só se chega a um nível elevado nesta empresa por QI.

          • Jorginho disse:

            isso acontece por que a empresa não divulga QUANTOS CARGOS ela tem por estágio:

            QUANTOS CARGOS Juniores?

            QUANTOS CARGOS Plenos?

            QUANTOS CARGOS Seniores?

            A massa de empregados deveria estar equitativamente distribuída entre os estágios dos cargos ( JR, PL e SR.), mas isso não ocorre, pois facilitaria o controle.

            Os colegas de trabalho tem receio de falar sobre cargos na empresa, sobre política salarial, etc e isso favorece a cultura organizacional de que tudo é demorado.

            Embora não fale sobre política salarial o empregado fica preocupado, irrequieto e isso afeta a produtividade.

        • CTCE CAMPINAS disse:

          Nesta simulação, citada, muitos companheiros estão dizendo que o piso da categoria iria para 1800,00 mais ou menos, isto é verdade. Caso isso realmente ocorra, há alguma previsão para esta mudança?
          E há uma possibilidade de este ano ocorrer um PDV ou um PDA?
          Muitos companheiros gostariam de saber, da empresa, se isto irá ocorrer ou não! Fiz estas perguntas, pois nós ecetistas, queremos ver uma empresa transparente para com seus funcionários (as).

        • Há mais alguma novidade sobre esse assunto, bem como da PLR?

    • ATENDENTE CONSCIENTE disse:

      BEM LAMBRADO, MAS A QUESTÃO VERDADEIRA É QUE OS CORREIOS TINHA QUE OLHAR E VER QUE O AUXILIO CRECHE NÃO É
      PARA O FUNCIONÁRIO (A) DA ECT E SIM QUE ESSE DIREITO É DOS FILHOS.

  4. GRAÇA E PAZ disse:

    Gostaria de saber, por exemplo.
    Sou gestor de unidade unipessoal BP V ha 5 anos e meio,
    a gratificação paga para o gestor, ela se incorpora ao seu pagamento
    depois de alguns anos? se sim é depois de quanto tempo.

    • GOMES II disse:

      GRAÇA E PAZ ouvi falar que é assim: se sua agencia cair para cat. VI aí voce fica recebendo ITF e mais a gratificação da categoria VI, mais ou menos assim, agora incorporar no salario com certeza, não!!!

    • Correios disse:

      A empresa possui dois mecanismos de retenção do capital intelectual e de talentos:
      1 – Incorporação Administrativa por Tempo de Função – ITF, concedido aos empregados que possuírem no mínimo 10 anos de exercício em função gerencial, técnica, de atividade especial, FAT/FAO, ou dirigente da ECT, no ato de dispensa ou exoneração de função por iniciativa da ECT, contado a partir da data da dispensa da função;
      2 – Gratificação Provisória por Tempo de Função, para os empregados que possuírem no mínimo cinco anos e menos de 10 anos de exercício de função gerencial, técnica, de atividade especial, FAT/FAO ou dirigente da ECT, no ato de dispensa ou exoneração de função por iniciativa da ECT, contado a partir da data da dispensa da função.
      Essa regras estão previstas no Módulo 36 do Manual de Pessoal – MANPES da ECT.

      • Neto disse:

        uma pena os correios esquecerem os tempos acima de dez anos!

        por que os Correios não consideram os tempos anteriores?

      • Jorginho disse:

        Fico impressionado com informação errada e principalmente com a cultura da subserviência :

        1 – Qual foi mesma a origem da FAG, FAT OU FAO?

        Respondo: Esses mecanismos foram implantados na ECT para que a empresa se fizesse regular perante a súmula 372 do TST.

        A ECT apenas renomeou a FAG/FAT/FAO para GPTF ou ITF, porém cometeu um erro grave, que foi transformar a FAT em ITF ou GPTF sem considerar toda a vida profissional do empregado.

        O segundo erro foi não observar a súmula 51 do TST, ou seja, se havia concedido a FAG/FAT OU FAO, não poderia transformar diretamente em ITF ou GPTF.

        Tais empregados deveria permanecer recebendo as mesmas rubricas em seu contracheque.

        A empresa vai mergulhar em processos trabalhistas, já tem vários e a questão é quem deu causa a essa falha, não restitui para a empresa os gastos com honorários advocatícios.

        Má gestão é passível de responsabilizar e isso está ocorrendo nesta hipótese.

  5. Um disse:

    PLR 300 REAIS
    Pode falar ECT!!

  6. maisa disse:

    Esses RIs funcionam mesmo? Já participei de três e não fui aproveitada em nenhum. Pedem diploma em qualquer área e depois desclassificam a gente! O normal pra ECT é ouvir um gerente de agência falar “poblema”, “sartisfação do cliente”? E os inúmeors QIs que lotam a GEREC e cia? Como é possível ter contentamento com essa empresa? No último balanço ocorrido no mês de janeiro deste ano eu vendi mais que o dobro dos outros atendentes juntos e ainda assim não sirvo pra nenhum RI. Correios, me dê uma resposta!

    • Neto disse:

      Uma pergunta:

      Se a função singular fosse 10% do seu salário base, você lutaria para mudar de cargo ou ainda ia querer a função de chefia?

      Enquanto houver função singular de valores de 10 a 20 vezes mais que o salário base os funcionários vão ficar nessa sangria por função.

      Não tem função de chefia para todos. O Caminho é lutar pela melhoria do salário base e pela prática da PROGRESSÃO VERTICAL : JR, PLENO, SENIOR OU I, II, e III.

    • Fran disse:

      Pois então, colega! Eu compartilho o seu descontentamento.

      Eu adoro o que faço, gosto da empresa, do que ela representa e do trabalho que desempenho. Sou nova aqui, estou apenas há 2 anos, mas me sinto muito desvalorizada. Sou atendente e logo assumi função em uma agência categoria IV, mas com o passar do tempo fui vendo o quanto você trabalha e se dedica e exigem mais sangue sem nos dar uma clareza de onde vamos chegar, enquanto isso eu via cargos mais interessantes indo para pessoas já conhecidas aqui no meio.

      Na terceira semana de greve, em que estava sozinha na agência, trabalhando quase 10 horas por dia (quando não chegava a 12 horas, dependendo da carga), vejo meu contra-cheque: R$ 1500,00 … literalmente chorei quando vi os números.

      Neste dia pedi transferência e larguei a função. Agora estou esperando ser chamada em 3 concursos que fiz, isso deve sair até agosto. Sinto um grande aperto em deixar a empresa. Acredito que a vida não seja só dinheiro e trabalho, mas convenhamos que precisamos de uma remuneração que te dê certo poder de compra e condições de viver uma vida tranquila, de comprar uma casa e garantir saúde e alimentação. E o que temos nos Correios são só benefícios, que além de não garantir aposentadoria e poder de compra, podem ser alterados a qualquer momento, e temos o exemplo atual do plano de saúde. Dizem as más línguas que o próximo será nosso Vale Alimentação.

      E é uma pena os Correios estarem perdendo tanta gente nova e com gás. Longe de mim achar que sou grande coisa como profissional que faço tanta diferença assim. Mas toda empresa precisa renovar sua mão de obra e sempre carece de pessoas com boas ideias e contade de trabalhar. Da minha turma de quase 20 atendentes, apenas 8 permanecem na empresa. Dos 3 novos que vieram pra agencia que eu trabalho, 1 passou em outro concurso e sai na semana que vem, os outros dois estão na correria dos concursos também.

      Os Correios tem muito o que melhorar em questão de RH e valorização de funcionário.

      • jorginho disse:

        bom ainda continuo firme no pensamento e pergunto:

        Se os valores de todas as funções ((( COMO OCORRE EM TODOS OS ÓRGÃOS PUBLICOS, EXCETO NA ECT ), fosse de 10 ( dez ) % do valor do salário base do ocupante da função, SERÁ QUE OS EMPREGADOS DA ECT continuariam nessa febre para aumentar seus vencimentos, apenas com acesso a função de confiança?

        Não existe essa que trabalha demais: As pessoas estão viciadas em dizer que trabalham demais, mas não conseguem quantificar esse trabalhão.

        • Marcelo Pereira disse:

          Esse jorginho deve ser um sindicalista metido a “dotô”, “adevogado”.

          Gerentes de agência categoria 5 e 6 tem que receber LTR, descarregar, fazer gabarito, ligar o SARA, verificar o alarme e cameras; ligar o SRO, ver se o sistema não está off-line; abrir o seu caixa, abrir a agencia, titar LOEc e LDI; atender os cliente, verificar as reclamações, cubrir hora de almoço do atendente, liberar o carteiro para a rua; fazer pré-atendimento, prospectar cliente, acompanhar resultados comerciais, verificar se aunidade está fazendo certo no PPP; abrir o cofre, conferir produtos e numerário, suprir, recolher; atender telefone, responder e-mail; fazer TA, FT, Contrato múltiplo, ; digitar PGP, fazer GCR, ler informativos, ler BI. Dar baixa nas LOECS, LDIS e Sigma; dar baixa no CEDO; fazer pré-alerta no SRO; fechar a agencia, conferir tudo de novo, carregar LTR, lançar ERP, verificar sistema de alarme e cameras; Fazer orçamento para manutenção de veiculos, predio, etc.

          E o principal: ganher menos que um carteiro motorizado grevista.

          E esse tal de jorginho, faz o que será? Entrega 50 pontos de entrega “pra evitar a fadiga”?

          • jorginho disse:

            Marcelo,

            Acho que o carteiro motorizado é que deveria ser o gerente ai na sua unidade. Afinal ele não está reclamando. Pelo que você listou, lamento mas você não sabe gerenciar essa pequena unidade.

            Se o valor da função não é o ideal, deixe-a função.

            Função convencional Gerente Agência BP V e VI = R$ 860,13 e R$ 716,00 ( DR SPM ).

            Função de carteiro motorizado (Veículo ou Moto): 270,00

            Inspetor Regional : função: R$ 927,00 – Serviço externo e não ganha adicional de 30%.

            E ai será que é o valor da sua função que está baixo ou é SEU SALÁRIO BASE É QUE É MUITO BAIXO.

            Recomendo ao colega olhar as coisas por outro prisma: FUNÇÃO NÃO É ALTERNATIVA PARA AUMENTAR SEUS VENCIMENTOS e muito menos para dar caráter a uma pessoa.

          • JAN disse:

            E APESAR DE TUDO ISSO E´O PRINCIPAL QUE FICA E MERCE DE UM ASSALTANTE NA HORA DE UM SINISTRO.Ç

        • Fran disse:

          Não reclamo de trabalho, mas de reconhecimento. E isso independe de função. Por exemplo, acho um absurdo sermos vendedores, recebermos cursos e incentivos para vendas consultivas e não ganharmos por venda efetuada. Se o carro chefe é o SEDEX, que remunere o atendente por produção de SEDEX. Que pague aos carteiros de CEE, além do salário base, um adicional de produção.

          Falta a ECT valorizar o trabalho do empregado. E é disso que estou falando. O que quero dizer em relação a função, é que gerentes, tesoureiros e afins ficam amarrados a função, tendo que fazer qualquer coisa dentro da unidade, não faz seu trabalho de Gestão, mas sim trabalho de Severino. O gerente, atende, faz tesouraria, vendas, muitos saem pra entrega quando ocorrem situações como greve ou dobra, são convocados sem chance de argumentar sobre sua hora de descanso …

      • maisa disse:

        Dá vontade de chorar com sua história, pois é a pura verdade! Quanto mais se trabalha na ECT, mais se é cobrado e nunca se é valorizado. Eu já fui classificada em 11 concursos de tribunais (MPF, MPE, TJ, TRE, TRT, INSS), mas nunca fui chamada. Isso se deve a que? Compra de gabaritos pelos filhinhos de papai, filhos de desembargadores que prestaram o mesmo concurso? Não sei, mas desconfio. E os RIs da ECT? Já fiz três e nada! Isso se deve a que? QIs? Não sei, mas desconfio…

    • carteiro sonhador disse:

      Maisa,tudo bem,olha os RI so funcionam se vc tiver um padrinho para indicar,caso contrario e pura marmelada ok

    • Jorginho disse:

      Se os valores de todas as funções ((( COMO OCORRE EM TODOS OS ÓRGÃOS PUBLICOS, EXCETO NA ECT ), fosse de 10 ( dez ) % do valor do salário base do ocupante da função, SERÁ QUE OS EMPREGADOS DA ECT continuariam nessa febre para aumentar seus vencimentos, apenas com acesso a função de confiança?

      Fica a sugestão para o acordo coletivo:

      1 – Incentivo ao grau de escolaridade cumulativo ( 1ª graduação, Pós, Mestrado, Doutorado );

      2 – ACORDO COLETIVO:

      2.1 – Aumento linear de 50,00 ( cinquenta reais em todas as funções singulares );
      2.2 – Aumento de XX% no salário base de todos os empregados ou concessão de 10 steps no salário base dos empregados.

      Isso acaba com essa guerra, com esse canibalismo por funções.

      Pessoas que hoje vem para a empresa receberiam também 10% do salário base do órgão de origem.

  7. a atendente disse:

    E essa lenda do ticket cultura? Saí ou não saí?????

  8. Sabedoria Furiosa disse:

    ECT-CORREIOS….EU COMO FUNCIONÁRIO QUE CUMPRE COM MINHAS OBRIGAÇÕES EXIJO UMA RESPOSTA EM RELAÇÃO AO VALE CULTURA.VOCÊS DIZEM QUE FALTA ESCOLHER A EMPRESA QUE VAI FAZER OS CARTÕES,MAS NO SITE DO GOVERNO FEDERAL ESTA ESCRITO QUE O NOSSO SERA FEITO OU DISTRIBUIDO PELA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL.QUERO DEIXAR CLARO QUE NÃO SOU O UNICO INSASTIFEITO COM ESTA DEMORA,POIS O ACORDO FOI FECHADO HA MAIS DE 6 MESES E ATÉ AGORA NADA ,TENHO A ESPERANÇA QUE ATÉ A BIENAL DO LIVRO , ESTAREMOS DE POSSE DO “FAMIGERADO ” VALE CULTURA.SE ESTA NO ACORDO TEM QUE SER CUMPRIDO POIS É DE CONHECIMENTO GERAL QUER SE FOSSE ALGUMA OBRIGAÇÃO DESTINADA AOS FUNCIONÁRIOS ESTA JÁ ESTARIA HA MUITO EM PRATICA.ESPERO UMA RESPOSTA COERENTE E VERDADEIRA DA PARTE DA EMPRESA .

  9. Márcio Lecy Souza da Silva disse:

    Tantas promessas e tantos bolodórios, mas nenhum cumprimento do que foi acertado!!! A PLR, cadê, se é que ainda existe!!!!

  10. AILTON BH disse:

    Bem feito para todos vcs, e parem com essa choradeira. Todos vcs que estão chorando esqueceram que fazem parte dos 94% de funcionarios satisfeitos com a empresa. ( AGORA CHORA ) ( BEM FEITO ).

    • MARIAMARIA disse:

      AILTON BH: bem feito para voce também, grevou e vai chorar do mesmo tanto que nós. HA HA HA…..

      • AILTON BH disse:

        É MARIAMARIA, de onde vc tirou que eu participei desta greve, mas se a carapuça lhe serviu é melhor pensar no futuro. Pois o que o governo quer é nos sugar o máximo para pagar o seu próprio rombo nos cofres públicos.

        • AILTON BH disse:

          E para vc saber não fico chorando e com medo de fazer alguma coisa ou correr atrás. Pois choram mais não fazem nada dando a empresa entender que está tudo bem, sendo que 94% dos funcionarios estão satisfeitos.

      • maisa disse:

        Não, não. Ele vai chorar mais, pois vai ganhar menos este mês.

      • Eu disse:

        Não, MARIAMARIA ele vai chorar mais, pois vai ter os dias descontados!

        • AILTON BH disse:

          Quando se participa de uma greve, sabemos de todos os riscos e é para isso que serve os riscos, na realidade procurando uma melhora e se ficarmos chorando por uma merreca de desconto nunca seremos ninguem de verdade nessa vida.

      • carteiro sonhador disse:

        Pessoal,lembrem que a união faz a força,enquanto os funcionarios não se entenderem para um bem comum, sempre será assim.Abraços a todos!

        • CTCE CAMPINAS disse:

          Amigo ecetista, a união faz a força com certeza, mas o amigo viu em que pé, está os nossos “sindicatos”, uma verdadeira bagunça “política”, onde que paga o “Pato” além do São Paulo F. C. somos nós.
          Enquanto não houver uma organização, um “comprometimento” e vergonha na cara, destes que se dizem líderes sindicais, estamos perdidos.

        • carteiro sonhador disse:

          ctce campinas,não temos saida,ruim com eles pior sem eles,ajude a nossa classe a sair desse buraco por favor!um forte abraço.

    • EU JÁ SABIA disse:

      Meu caro, olhando de outro ângulo, será que não é 94% de insatisfeitos com a incompetência do sindicato que só perde e mesmo assim ainda arrasta uns a um movimento previsivelmente fracassado.

      Como eu li de alguém. Neste caso, “é melhor pelego consciente do que grevista alienado”. E com os dias descontados e compensados.

      • Sergio disse:

        “Empregado que não presta para estudar nem trabalhar vira sindicalista” – ANOTADO!

        “É melhor pelego consciente do que grevista alienado” – ANOTADO!

      • AILTON BH disse:

        Então fique aí pensando que a culpa toda é do sindicato e continue puxando o saco da empresa e engordando uns e outros dentro da mesma, assim vai melhorar bastante só prá vc. Porque aqui só assim que funciona mas só que é para alguns.

  11. a atendente disse:

    Concordo plenamente com você SABEDORIA FURIOSA, também faço parte desse grupo de funcionário insatisfeitos com a falta de compromisso dos Correios, cobrança sobre nossas responsabilidades acontecem a todo momento, mas e o cumprimento de um acordo? Quando é que vocês iram valorizar seus funcionários?

  12. Lucas disse:

    Bom dia! Gostaria de deixar registrado aqui a minha insatisfação em relação ao pagamento do Vale Cultura. Gostei muito quando o vale foi inserido no acordo coletivo, referente a data base de Agosto de 2013. Vejam só: referente a AGOSTO DE 2013. Já faz muito tempo e já estamos chegando no próximo acordo. O que vemos é que certos pontos e benefícios são tratados com mais prioridade do que outros. Cultura, por exemplo, não é tratada com prioridade em nossa empresa. Não só pela empresa, mas pelo país. É um costume dos brasileiros desvalorizar a educação, cultura e arte, de maneira geral. Empresa, não deixe de pensar e refletir sobre as promessas e acordos que devem ser cumpridos.

  13. Sabedoria Furiosa disse:

    Quando vai ter o PDV?

  14. Gilberto Rodrigues da Silva disse:

    Quando inicia inscrição para o PDIA. Aguardo resposta…

  15. ARY GIBIMBA disse:

    SINDECTEB/BRU ! creimdeuspai cada uma que aparece.

  16. GRAÇA E PAZ disse:

    Tenho 6 anos de empresa. a 4 anos sou o 1º primeiro colocado no SNT para minha cidade, sou atendente comercial o que
    faço para transferir para minha cidade. tenho que esperar quanto tempo o SNT. será se a maçonaria ou um politico pode me ajudar.
    pois, o SNT não funciona. serei punido se pedir ajuda a eles?

    • GRAÇA E PAZ disse:

      E olha que o atendente que esta na vaga em minha cidade a aposentou a 4 anos e continua trabalhando. kkkk

    • Correios disse:

      Prezado
      Envie seus dados, lotação e local que está inscrito no SNT para o seguinte endereço: AC – DERET – Gestão de Negociações – Caixa Postal e explique a sua situação para verificarmos o que está acontecendo.
      Assim que tivermos uma solução, entraremos em contato.

  17. Gilberto Rodrigues da Silva disse:

    O correios responde poucas perguntas no blog… ou elas não tem resposta?

    • Correios disse:

      Prezado Gilberto
      Sempre que podemos, respondemos as perguntas que chegam aqui no Blog. Porém, o Blog não é o canal mais adequado para sanar dúvidas dos empregados.
      Para isso, existe na intranet o CAD – Canal Aberto com a Diretoria, além das Caixas Postais das áreas envolvidas localizadas no Outlook.
      No caso de não-empregados, há o canal “Fale com os Correios”, na nossa página da internet: http://www.correios.com.br/falecomoscorreios e pelos telefones da CAC – Central de Atendimento dos Correios (0800-725-0100, 3003-0100 e 0800-725-7282).
      E, por fim, temos o Serviço de Informações ao Cidadão – SIC com um responsável em cada Diretoria Regional. Mas o SIC não trata reclamações, denúncias, sugestões, críticas e elogios. Para estes casos, o cliente deve preencher o formulário disponível no “Fale com os Correios”.

      • JOÃO NEIVA disse:

        Certo de que os Correios tem vários canais de comunicação com os seus empregados, acredito que este blog serve para as minhas duas perguntas:

        Por que ainda não começaram a pagar o Vale Cultura que já foi acordado desde o mês de agosto de 2013?

        E quando está previsto o seu efetivo pagamento aos colaboradores que tanto clamam?

        Espero ter sido claro e objetivo.

        • Correios disse:

          Informamos que o Vale-Cultura é um benefício recém-criado para todas as empresas e a ECT vem envidando esforços para concessão aos seus empregados, conforme previsto na legislação que rege a matéria. Vale lembrar que esse benefício já foi contemplado no Dissídio Coletivo, porém sem prazo descrito a ser implementado, conforme descrito na cláusula 63 do Acórdão: “A ECT fornecerá aos seus empregados o vale-cultura conforme disposto no Decreto n° 8.084 de 26 de agosto de 2013″.

          Para sua concessão a Empresa está adotando as providências relacionadas ao processo licitatório que segue os prazos previstos na Lei 8.666/93. Informo ainda que conforme previsto no Art. 17 do Decreto nº. 8.084/2013, que rege a concessão do Vale-Cultura, o fornecimento dependerá de prévia aceitação pelo trabalhador. Portanto, o formulário de opção, está em fase de implantação junto à Área de Tecnologia e tendo em vista ser mais 130 mil formulários, tão logo sejam produzidos serão encaminhados aos empregados para a respectiva opção. Dessa forma, sua concessão se dará assim que houver a licitação da empresa que irá operar o benefício para os empregados da ECT. Esclarecemos ainda que o fornecimento será realizado de acordo com a lei e a comprovação de renda ocorrerá pela base do sistema da Empresa.

          A ECT agradece a compreensão e manterá todos os empregados informados à medida da conclusão de cada fase do processo de contratação.

  18. a atendente disse:

    E as pautas das reuniao dos dia 25 e 26 de março onde seria discutido sobre a plr? Porque não publicaram hein CORREIOS?

    • Correios disse:

      Prezado
      As atas das MNNPs só são publicadas após a assinatura de todos os presentes. Na maioria das vezes, os participantes não têm tempo de assinar devido aos horários de vôos de retorno às suas regionais. Por isso, muitas atas são assinadas nas reuniões das MNNPs seguintes e imediatamente publicadas aqui no Blog.
      No caso da MNNP dos dias 25 e 26 de março, a ata será revisada, assinada e publicada no dia 15 de abril, data da próxima reunião.

      • Sergio disse:

        Bem, minha pergunta lá em cima não foi respondida, mas essas duas últimas feitas depois sim.

        De fato, assinar uma ata leva tempo.
        Esperemos que dia 15 de abril a frustração seja menor do que a esperada.

      • Guilherme disse:

        Caro, Correios, você poderia adiantar algo sobre o que fora discutido acerca da PLR?
        Att.
        Grato.

        • Correios disse:

          Prezado
          Os detalhes sobre a PLR foram discutidos com os representantes dos trabalhadores na última reunião da Mesa Nacional de Negociação Permanente e serão levados para aprovação na Reunião de Diretoria, a ser realizada na segunda-feira (7/4).
          Os detalhes serão divulgados após essa reunião.

  19. VILA MARIA disse:

    ESTE COMENTÁRIO VALE SER REPETIDO :
    ” Sergio disse:
    27 de março de 2014 às 16:26
    Caro Correios,

    É mais do que patente que o PCCS 2008 não está sendo respeitado.
    Não há nenhuma perspectiva de carreira na empresa. Para mudar de nível, de acordo com a regra, só por meio de Recrutamento Interno e vacância no nível – exemplo: alguém de nível sênior sai, vaga o nível, abre-se RI para o nível. Tenho colegas com mais de 10 anos de empresa que são “Junior” ainda, sem a menor perspectiva de passar para pleno. Eu mesmo só passei para Pleno porque estava na última RS do PCCS 1995 e na implantação do PCCS 2008 todos ganharam um “step”. Não fosse por isso, eu, com 17 anos de empresa, estaria “Junior” ainda. Isso vale para qualquer cargo.

    O que tenho visto é que quando um nível vaga, Pleno ou Sênior, II ou III, esse nível é transformado em Junior ou I para captação via Concurso Público. A chance de mudar de nível é perto de zero.

    Entrando na meritocracia, que faz parte do encarreiramento, findou-se o critério técnico. Hoje o critério é político na maioria das indicações a função, mesmo com empregados com anos de experiência na área onde a função vagou. Colegas que nunca “pisaram” numa área estão gerindo essas áreas por ser partidário ou amigo de alguém de hierarquia superior.

    Esses dois fatores (RI para nível inexistente e meritocracia inexistente) estão elevando e muito a insatisfação dos empregados, principalmente os mais novos, que logo na primeira oportunidade fazem outro concurso ou saem para estudar, pois não vêem futuro, não vêem uma carreira sólida na empresa. E a maioria não quer se sujeitar a ser “partidário político” para se beneficiar em detrimento da competência técnica.

    Diante disso, o que a ECT pretende fazer com o que eu considero o maior erro em política de recursos humanos que ela comete: não reconhecer seus empregado?

    Obrigado. “

  20. Jurisconsulto disse:

    Após 3 anos de ECT descobri que existe um tal de CAD – Canal Aberto com a Diretoria, onde é possível o empregado expor sua opinião acerca das mazelas que acontecem no local de trabalho.
    Fica a minha pergunta aos ADMINISTRADORES DESTE BLOG e aos demais empregaodos ECETISTAS que possuem muito mais tempo que eu de empresa: RESOLVE?
    tipo de solicitação: CONDIÇÕES NO LOCAL DE TRABALHO
    Trabalho em uma Agência tipo V, numa cidade do interior de Góiás com cerca de 115mil hab., na minha agência, há 1 gerente, 1 atendente com quebra de caixa (eu), e 1 outro atendente recém contratado para a expedição. São três computadores no balcão de atendimento, mas apenas 1 faz atendimento ao público, e é totalmente desgastante ficar 8 horas no atendimento =/
    Como resolver essa situação? A demanda mais do que clama por outro caixa, e porquê não é atendida?

    • Correios disse:

      Prezado
      O dimensionamento e a categorização das agências são feitos a partir do SGPA – Sistema de Gestão de Pessoal das Agências, que leva em conta para esse cálculo fatores como o número de objetos que passam pela unidade, volume de negócios e atendimentos, população, demanda, localização comercial, entre outros. A qualidade dos dados inseridos nesse sistema pelas nossas unidades repercutem em resultados mais próximos de suas reais necessidades.
      Considerando sua colocação sobre o comprometimento do atendimento e das condições de trabalho dos empregados nessa unidade, cabe ao gerente da mesma reforçar junto a sua REVEN sobre a qualidade dos dados e a necessidade de pessoal.
      Lembramos que entre 2011 e 2014 foram contratados mais de 20.000 novos empregados para ECT entre carteiros, OTTs e atendentes.

      • Marcelo Zilio 81115288 disse:

        A ECT diz que contratou 20 mil funcionários, mas aqui na agência onde trabalho todo os dias, pedindo ajuda para CTCE e agências da região. Alguma coisa está errada né?

    • Sergio disse:

      “Fica a minha pergunta aos ADMINISTRADORES DESTE BLOG e aos demais empregaodos ECETISTAS que possuem muito mais tempo que eu de empresa: RESOLVE?”

      Não.

      • Fran disse:

        Caro Sergio, outra pergunta, quantos dos novos contratados permanecem na empresa? Muitos já sairam e continuam saindo.

        • Sergio disse:

          Muitos já saíram, principalmente os de nível superior.
          Estão pegando qualquer coisa.
          Dois que eu conhecia sairam PARA ESTUDAR, porque ganhariam mais estudando para outros concursos do que fazendo digitação de planilha, mesmo com nível superior.

          Triste, mas real.

    • Marcelo Zilio 81115288 disse:

      De nada adianta meu caro amigo.

  21. CTCE CAMPINAS disse:

    Para quem não sabe, a PLR terá os seguintes valores:
    Maior valor: 1300,00
    Menor valor: 341,00
    E fim de papo !!!

  22. Wagner disse:

    Deixei uma pergunta aqui sobre o Vale-Cultura e não foi publicada… Porque moderador? Estou infringindo alguma regra?
    Por favor, alguém poderia nos informar qual a situação do Vale-Cultura?

    • Correios disse:

      Informamos que o Vale-Cultura é um benefício recém-criado para todas as empresas e a ECT vem envidando esforços para concessão aos seus empregados, conforme previsto na legislação que rege a matéria. Vale lembrar que esse benefício já foi contemplado no Dissídio Coletivo, porém sem prazo descrito a ser implementado, conforme descrito na cláusula 63 do Acórdão: “A ECT fornecerá aos seus empregados o vale-cultura conforme disposto no Decreto n° 8.084 de 26 de agosto de 2013”.

      Para sua concessão a Empresa está adotando as providências relacionadas ao processo licitatório que segue os prazos previstos na Lei 8.666/93. Informo ainda que conforme previsto no Art. 17 do Decreto nº. 8.084/2013, que rege a concessão do Vale-Cultura, o fornecimento dependerá de prévia aceitação pelo trabalhador. Portanto, o formulário de opção, está em fase de implantação junto à Área de Tecnologia e tendo em vista ser mais 130 mil formulários, tão logo sejam produzidos serão encaminhados aos empregados para a respectiva opção. Dessa forma, sua concessão se dará assim que houver a licitação da empresa que irá operar o benefício para os empregados da ECT. Esclarecemos ainda que o fornecimento será realizado de acordo com a lei e a comprovação de renda ocorrerá pela base do sistema da Empresa.

      A ECT agradece a compreensão e manterá todos os empregados informados à medida da conclusão de cada fase do processo de contratação.

  23. cleverson disse:

    Em entrevista no band news o presidente dos correios disse que o lucro foi de 16,5 bilhões. Alguém vai ter que se retratar, pois há uma diferença muito grande no valor divulgado lá e aqui. E ai, quem esta falando a verdade?

    • Sergio disse:

      Provavelmente ninguém.

    • Alves disse:

      Cleverson,

      João da Silva, trabalha numa grande empresa e tem SALÁRIO BRUTO de R$ 16,5 bilhões. Isso é o bruto, porém João da Silva, tem alguns descontos tais como Folha de pagamento, Custos com a venda de produtos, Impostos, gastos com saúde sua e dependentes, alimentação, perfumaria, maquiagem, gastos com as amantes, etc.

      Dai ele chega em casa e diz para a Amélia:

      – Sobrou só 325 para nós, Amélinha. Só sobrou isso!

      Amélia, diz:

      – Tá bom Jão!

      João diz:

      – Amélia, vou arrumar outro emprego ((( fazer mais vendas, vamos vender turma, vamos fazer mais contratos, vamos fazer as AGFs vender mais )))). Assim sobra mais Dinheiro, Amélia para a PLR dos meninos.

      Entendeu:

      João gasta tudo, faz farra, depois vem e conta a história para nós a Amélia e nós até acredimentos que os problemas são as vendas.

      O problema está na administração das finanças!

      • Sergio disse:

        “O problema está na administração das finanças!”

        Enfrentamos, como nunca antes na história desse país, um gravíssimo problema de gestão. O aparelhamento atingiu todos os níveis. Os empregados técnicos dos processos, os especialistas, os profissionais que realmente conhecem foram colocados de lado. As áreas foram aparelhadas. Processos já consolidados foram extintos e novos foram implantados, a tal “inovação”, mas com resultados pífios e, para constrangimento alheio, os “velhos” processos foram reativados, mas como “nova solulção”.

        Em plena segunda década do século 21 precisará haver o ressucitamento de um conceito chamado “choque de gestão” para a empresa primeiro parar de perder – perder receita, perder investimento, perder capital intelectual. Depois de alguns anos começar o seu caminho novamente à excelência. Daqui uma ou duas décadas talvez a empresa consiga estar no rumo novamente.

  24. pedro alves disse:

    correios a reuniao sobre plr foi ontem
    seguno vc colocou no post.vc pode informar o q aconteceu.

    • Correios disse:

      PLR — Na última reunião da Mesa Nacional de Negociação Permanente (MNNP-Correios), realizada na semana passada, foram discutidos os critérios para calcular a PLR de 2013 e 2014. O resultado foi positivo, com avanços nos critérios para 2013 e uma nova proposta de metodologia para os próximos anos.
      Para a PLR 2013, ficou decidido que estão fora do cálculo os critérios “Parcela Estratégica” e “Avaliação por GCR”.
      Já para os próximos anos, foi construída em conjunto entre a empresa e a representação dos empregados uma nova metodologia de cálculo, que será mais permanente e com menos mudanças. Este formato proporciona maior segurança aos empregados no pagamento da PLR. Poderão ocorrer alterações em indicadores e metas, que serão feitas a partir de um processo de negociação entre as partes.
      Essa metodologia é resultado de um processo de diálogo permanente, agora estabelecido por meio da MNNP, e com base nas reinvindicações feitas pelos representantes dos trabalhadores e trabalhadoras dos Correios ao longo dos últimos anos.

  25. CARLOS RENATO LOPES disse:

    Sou funcionário há 11 anos e creio que a privatização seria o melhor modelo para a Empresa, pois extinguiria a politização suja que existe em todos os departamentos da ECT !

    • AILTON BH disse:

      CONCORDO PLENAMENTE COM VC. SÓ TEM MEDO DA PRIVATIZAÇÃO: OS PUXA – SACOS E OS PREGUIÇOSOS.

      • GRAÇA E PAZ disse:

        Com a privatização as pequenas agencias do interior seriam fechadas?
        haveria demissão em massa?
        e o que faria com os funcionarios a empresa que comprou?
        seriamos idenizados com alguma coisa?

      • GOMES II disse:

        AILTON BH…. nem medo,nem puxa-sacos e nem preguiçosos, quem tem bom senso fica apreensivo com o desconhecido que no caso a Privatização,ninguém sabe como funciona, quem fica ou quem sai, e será que estamos preparados para encarar novo mercado de trabalho??? seráque ainda somos úteis para o mercado de trabalho?? afinal a maioria dos ecetistas estão acima dos 45 anos e a partir daí já somos considerados acima da idade ideal…..pensemos nisso.

        • AILTON BH disse:

          Pensemos sim GOMES II e não fiquemos de braços cruzados deixando a própria empresa entender que somos + de 94% dos funcionarios SATISFEITOS com tudo que esta acontecendo tanto dentro tanto fora da empresa. PENSE NISSO.

  26. Paulo Santiago da Silva disse:

    Precisamos saber como anda as negociações do PCCs e PLR, desde o dia 27/03 não foi tratado mais nada.

  27. Gilberto Rodrigues da Silva disse:

    Tudo quieto, sem noticias de PLR, PDIA, tudo sem resposta, misteriooooooooooooooooooooooooooooooo.

    • Sergio disse:

      Dizem pelos corredores e elevadores que 2013 foi ano de prejuízo. A contabilidade teve de fazer uns “photoshop” para publicarem um balanço razoável… mas que na prática deu prejuízo.

      Então não espere por respostas tão logo.

      • AILTON BH disse:

        Então à empresa está quebrando e para onde está indo todo os lucros? Para alguma conta fora do Brasil.

        • CTCE CAMPINAS disse:

          Correios, quando sai o tal Concurso Público ?
          Quanto a PLR, o valor será mais ou menos em torno de 300,00 a 800,00, não fugirá muito disso, e ao PDV é só quando abrir o tal Concurso, daí a empresa irá contratando e demitindo, para não desfalcar muito seu quadro de funcionários.
          Mão de Obra Terceirizada é furada, chega disso !!!

  28. Jovem disse:

    Onde estão as atas das reuniões da MNNP dos dias 24-26/03?
    Os funcionarios ainda aguardam posicionamento da empresa a respeito dos pccs e a plr e a demora do vale cultura.

    • Correios disse:

      Prezado
      As atas das MNNPs só são publicadas após a assinatura de todos os presentes. Na maioria das vezes, os participantes não têm tempo de assinar devido aos horários de vôos de retorno às suas regionais. Por isso, muitas atas são assinadas nas reuniões das MNNPs seguintes e imediatamente publicadas aqui no Blog.
      No caso da MNNP dos dias 25 e 26 de março, a ata será revisada, assinada e publicada após o dia 15 de abril, data da próxima reunião.

  29. Pires Fortes disse:

    Este ano então, nem se fala. Se a ECT repetir o resultado de 2013 está bom demais. O país está parando com Copa do Mundo e eleições. A recessão se aproxima no país, infelizmente. Já tem gente que saiu dos Correios e está arrrependido. Ouvi da própia pessoa. Não se iludem. Aqui todo dia 30 ou último dia útil do mês o dinheiro está na conta. Vamos trabalhar e não deixar a peteca cair.

    • GRAÇA E PAZ disse:

      Concordo com você, se aqui tá ruim quer ver é lá fora. conheço varias pessoas que curso superior e pós, que não recebe o que eu recebo por mês no correios e olha que tenho somente 2º grau. agradeço, muito a Deus por estar no correios. Graças a Deus tenho minha casa própria e já tenho meu carrinho.

    • GOMES II disse:

      Pires Forte… concordo com voce,este será um ano difícil,” vamos trabalhar e não deixar a peteca cair” senão piora.

  30. CTCE CAMPINAS disse:

    Correios, quando sai o CONCURSO PÚBLICO ?
    Não era até abril o prazo, cadê ?

  31. Mirtes Jane Coelho Ribeiro disse:

    Boa tarde!

    Sou Mirtes Jane, lotada na ACCI Fórum de Justiça Manaus/Am, matrícula 80523196.
    Gostaria de saber quando posso colocar meu neto Erick Alessandro Ribeiro Reis menor de 12 anos de idade do qual possuo a guarda expedida pelo juizado da infância e do adolescente como dependente no meu plano de saúde. Fomos informados de que com a nova estrutura do plano poderíamos colocar nossos dependentes mesmo aqueles que já não possuem mais o benefício. Fico no aguardo de uma resposta o mais urgente possivel.
    Obrigada.

    Mirtes Jane

    ACCI Fórum de Justiça
    Manaus /AM

    • Correios disse:

      Prezada Mirtes

      Boa tarde. Pedimos desculpas pela demora na resposta, pois a mensagem só entrou no Blog há poucos dias. Sobre a sua dúvida, por favor entre em contato com a Central de Atendimento da Postal Saúde pelo telefone 0800 888 8116.

      Obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *