Discussões sobre o CorreiosSaúde evoluem em Brasília

As atividades da Comissão Paritária para Proposição de Melhorias no CorreiosSaúde tiveram continuidade durante toda esta semana, inclusive com a participação do presidente dos Correios, Guilherme Campos. Os temas de discussão foram custeio do plano, elegibilidade de beneficiários e o custo do pós-emprego.

Na terça-feira (29/11), a discussão foi sobre a elegibilidade dos beneficiários. A representação dos Correios apresentou toda a sistemática para inclusão de beneficiários e as dificuldades para manter o cadastro atualizado. As propostas de melhoria neste tema foram debatidas, com proposições como: recadastrar todos os beneficiários (titular e dependentes), por mês de nascimento do titular, para verificar a condição de elegibilidade e atualizar os dados cadastrais; disponibilizar para o beneficiário uma ferramenta de controle de status de atualização cadastral; estabelecer plano de comunicação para divulgar os critérios de elegibilidade, a documentação necessária para inclusão e atualização cadastral. Todas as proposições estão na ata, que pode ser lida AQUI.

A reunião de quinta-feira (1°) contou com a presença do presidente dos Correios. Guilherme Campos ressaltou que houve uma recomendação do Conselho de Administração para que a comissão antecipe a entrega de proposta até 31 de dezembro, pela urgência da situação econômica da empresa.

“Precisamos construir uma proposta em conjunto para solucionar o problema do plano de saúde dos trabalhadores. Nós não podemos perder essa oportunidade. A proposta que sairá daqui tem que atender a todos os trabalhadores. Tenho certeza que, juntos, podemos reverter essa situação delicada”, afirmou Campos.

No mesmo dia, a Fentect fez a apresentação intitulada “Déficit, Provisionamento e o Processo de Reestruturação dos Correios”. Após toda a explanação da representação dos trabalhadores, foram feitos alguns questionamentos sobre o assunto pelas duas representações.

A representação dos Correios prestou esclarecimentos, deixando claro que não há manipulação dos dados financeiros dos Correios e que as demonstrações financeiras são auditadas por empresa de auditoria independente e órgãos de controle. Outro assunto tratado foi que, apesar do aumento no preço das tarifas postais, o valor da receita não acompanhou a inflação, ou seja, não houve aumento real na receita, enquanto a despesa continua crescendo. Também foi ponderado que há muitos anos os Correios apresentam déficit no resultado operacional.

Mais esclarecimentos foram dados sobre o benefício pós-emprego. Foi informado que esse cálculo é feito por empresa independente especializada em cálculos atuariais, com base nas informações fornecidas pelos Correios e de acordo com a legislação aplicável. O registro desse benefício no balanço é obrigatório por tratar-se de uma obrigação futura dos Correios com os empregados a partir do desligamento decorrente da aposentadoria.

Na reunião de sexta-feira (2/12) foi feita apresentação sobre a Governança da Postal Saúde e todas as melhorias que a diretoria atual fez para aumentar o controle na operadora. A discussão sobre esse assunto continuará na próxima reunião da comissão.

Custeio – Conforme já havia sido divulgado, na segunda-feira (28/11) a representação dos Correios apresentou os três tipos de modalidade de custeio existentes: mensalidade com coparticipação nas despesas médicas (Banco do Brasil, Geap); apenas mensalidade (Amil, Bradesco Seguros); e por compartilhamento de despesas, sendo que o CorreiosSaúde é o único plano que atua por compartilhamento. A discussão desse assunto também será tema das próximas reuniões.

Encontrar soluções para preservar o CorreiosSaúde é responsabilidade de todos.

Esta entrada foi publicada em Negociação Permanente e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

46 respostas a Discussões sobre o CorreiosSaúde evoluem em Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *