Plano de Saúde

Em cumprimento à decisão do TST que alterou a forma de custeio do plano de saúde dos empregados dos Correios, a empresa e a Postal Saúde estão adotando as medidas necessárias para adequar o benefício às mudanças estabelecidas. É importante dizer que não haverá alteração na cobertura hoje existente, apenas na forma de custeio.

Aqueles que desejarem sair do plano ou excluir dependentes poderão fazê-lo e terão um prazo para se manifestar. Para ajudar nessa decisão, a empresa irá disponibilizar, nos próximos dias, um simulador para que os empregados possam calcular quanto pagarão de mensalidade.

Para esclarecer as dúvidas a empresa vai abrir, oportunamente, um canal de atendimento e divulgar uma lista com respostas às perguntas mais frequentes.

Entenda as mudanças do custeio

Pais e mães permanecerão no plano, sem pagamento de mensalidade, até 31 de julho de 2019, mantendo a atual forma de coparticipação. Aqueles que estiverem em tratamento médico/hospitalar permanecerão no plano até a alta médica. A partir de 1º de agosto de 2019, pais e mães poderão aderir a um plano alternativo que será criado.

A mensalidade do titular vai variar de 2,5% até 4,4% da remuneração do empregado, nos percentuais que podem ser vistos clicando AQUI.

Também foi estabelecido um teto para a cobrança da mensalidade do titular, de acordo com a idade do empregado. Clique AQUI e veja as faixas de cobrança.

A mensalidade de filhos será correspondente a 35% da mensalidade do titular, e a do cônjuge será de 60%.

Coparticipação

As despesas com consultas, exames e demais procedimentos serão arcadas em 30% pelos empregados e em 70% pela empresa. Para o empregado ativo, o teto máximo para a cobrança de copartipação será de duas vezes o valor da remuneração.

Para os empregados aposentados, o teto será de três vezes o valor da soma do benefício recebido do INSS e da suplementação concedida pelo Postalis. O desconto da coparticipação será mensal e limitado a 5% da remuneração líquida do titular, excluída a margem consignável, em sucessivas parcelas até a liquidação do débito.

Não haverá cobrança de coparticipação para casos de internação, tanto de empregados ativos quanto de aposentados.

Esta entrada foi publicada em Negociação Permanente e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

27 respostas a Plano de Saúde

  1. Charles disse:

    Filhos acima de 21 anos (que não estejam em faculdade) terá um plano alternativo ?

  2. JURA disse:

    Alguem poderia informar se esse desconto seria do valor total da folha de pagamento ou do salario base?

  3. antonio jabuca city disse:

    caracas, fiz mais ou menos um calculo e mandou ver, a proposta é maior que o que o ministro do tst propos em 18 de outubro, 100 mangos a mais, que sindicato e empresa é esta, são bonzinhos estes caras.

  4. Everaldo disse:

    Uma dúvida a proposta do TST não era :
    a.Coparticipação de 30% nos procedimentos de consulta e 15% para exames;
    Ou eu estou enganado?

  5. antonio jabuca city disse:

    como disse o simulador ja saiu e a cacetada veio, porque nao aceitaram o do ministro em 19 de outubro que saia mais barato?????? quero que estes sindicalistas se lascao

  6. JURA disse:

    Infelismente, vamos aceitar que doi menos. infelizmente.

  7. LUZ disse:

    Cara que sindicato é esse, que não aprende, só bola fora. E o discurso, nenhum direito amenos, perdemos e ainda complicou.

    • ANTONIO JOSÉ disse:

      “que sindicato é esse ”
      é inaceitável não assumirmos a culpa nessa história.
      a culpa não é do sindicato e sim falhamos como sindicato.
      Vai lá se defender sozinho como aconteceu na maioria dos movimentos em que uma minoria colocava a cara a tapa para defender uma causa que abrangia 120000 colegas.
      Isso é sindicato? não.
      SOMOS TODOS.

      • Sergio disse:

        Não, não somos.
        O sindicato (no singular, porque é mais fácil do que citar as federações e os sindicatos) é o PRIMEIRO a separar as categorias na empresa.
        O discurso do sindicato sempre foi “carteiros x pelegos”, “base x nível superior”, “operacional x administrativa”.
        O sindicato sempre barganhou em benefício próprio, baseado numa truculenta ideologia esquerdista que nunca funcionou, não funciona e jamais funcionará.
        O sindicato não sabe dialogar com inteligência, apenas faz propostas e já grita “é luta!, é greve!”.

        O colega “antonio jabuca city” demonstrou em outra postagem que a primeira proposta de pagamento era muito melhor do que essa. Porque o Antonio e todos nós vamos pagar muito mais? Porque o sindicato truculento, radical e inoperante achou em seu delírio que uma greve ou duas resolveria o problema.

        O problema é que o sindicato não entende que contra o governo corrupto do PT e coligados não há como ganhar. O sindicato perdeu TUDO que tentou negociar.

        Eu vi assembleias com pessoal da área administrativa votar contra greve cujos votos não foram computados – o sindicato ignora qualquer opinião contrária à sua ideologia atrasada. O sindicato tem a cara de pau de dizer que “100% do empregados aprovaram a greve”…. depois reclamam de corrupção em Brasília, sendo que localmente fazem suas pequenas corrupções.

        Eu espero que o sindicato morra de inanição pela incompetência em ouvir o outro – nem estou falando de estudo, estou falando em ouvir apenas.

        Infelizmente o PT afundou a empresa, PT que se ergueu graças ao apoio do(s) sindicato(s). Infelizmente não teremos mais longos anos de empresa, pois o rombo é tão grande na capacidade de gestão que para reerguer a empresa não basta a boa vontade dos empregados.

        Não me coloque nesse saco de lixo chamado sindicato.
        O sindicato tem sim sua GIGANTESCA culpa no que virou nosso plano de saúde, desde o começo quando se calou diante da criação da Postal Saúde – sim, porque vi sindicalistas país a fora ganharem uma teta na Postal.

        Para funcionar tem de zerar tudo e começar de novo, foiçando esse sindicato velho, retrógrado e que só represente os anseios dos dirigentes, dividindo em classes os empregados da empresa e ao final dando uma banana para tudo.

  8. LUZ disse:

    É Sergio tem razão a coisa esta complicada. Mas não podemos esmorecer, temos que credita que
    existe uma saída. Afinal estamos ajudando a postal saúde, o postalis e sacrificando as férias.

    • Sergio disse:

      A saída existe: Guarulhos.
      É a única.

    • TITANICorreios disse:

      Se continuar o processo de sucateamento da empresa não haverá saída nenhuma. Vai ter privatização!
      Só vestir a camisa da empresa e trabalhar não adianta. Temos que expulsar as pessoas que estão afundando a empresa. Só assim teremos resultados a médio prazo…

  9. antonio jabuca city disse:

    e eles querem a imposto sindical de novo, porque a teta esta magra este ano.

  10. antonio jabuca city disse:

    e olha que esta proposta de agora e pior da que o ministro tinha proposto em outubro/17 tando nas porcentagens eno compartilhamento. este é nosso sindicato e empresa bonzinhos eles.

  11. JURA disse:

    Proxima garfada dos Correios, vai ser nossos Tickets, aguarde até o próximo acordo coletivo.

    • Sergio disse:

      Já houve uma decisão judicial negando que esse benefício deveria ser entendido como salário.
      Então é muito possível que possa haver, no mínimo, um congelamento de valores. No mínimo.
      Mas tudo caminha para uma redução de valores, mesmo que os venais sindicalistas esperneiem para fazer cena aos pobres e incautos filiados.

  12. LUZ disse:

    Tem coisas que não da para entender, estão reformando agencia quebrando tudo praticamente
    fazendo outra. Mas falta coisas básicas. A empresa tem um caminho sim e esta sendo traçado
    não sabemos se fazemos parte.

  13. BIRA-CABEÇA disse:

    Estamos perdendo desde que a postal saude assumiu, a fentect promoveu uma greve que já inissiou
    perdida porque eles sabiam que o plano de saúde não tinha reverção.Agora eles b otaram pilha nos sindicatos por outra greve porque eles sabiam que a primeira proposta que TST fez não interessava a ECT,
    então propuseram rejeitar a proposta aí veio a proposta2 que nos ferrou com valoreres maiores.
    Federações e sindicatos estão no bolso da ECT e nós só leva fumo!!!!!!

  14. Silva disse:

    Os Correios deveria reduzir despesas, acabando com as gratificações singular.Isso foi concedido em um momento que a empresa vivia um bom momento financeiro o que não ocorre hoje.Essa medida iria ter um diminuição significativa na folha de pagamento.Hoje os Correios não tem mais como diminuir o número de funcionários, pois o quantitativo hoje já é insuficiente.Portanto a única medida que poderia reduzir o peso da folha seria essa.

  15. Sérgio disse:

    Dúvida: o desconto que já consta no contra cheque é só da mensalidade ou também já estão descontando a coparticipação?

    Se estiverem descontando a coparticipação, isso não estaria errado, já que seria anterior à data de início do Correios Saúde 2, a missão?

  16. Sergio disse:

    Agora vai melhorar o plano de saúde.

    Com a empresa fechando 513 agências de demitindo 5300 empregados, vai sobrar dinheiro para o plano, não é mesmo? (afinal serão cerca de 20.000 pessoas fora do plano!)
    Poderia voltar ao que era, pagar os credenciados em dia e aumentar a rede para quando era Correios Saúde, o plano que não era cabide político de emprego e que funcionava muito bem e com menos custo!

    • Greve Neles! disse:

      Sonho seu isso camarada!
      A demissão de 5300 empregados é apenas o começo, se seu nome não está AINDA na lista de futuras demissões, fique feliz, por momento!

  17. É uma oportunidade para os jovens

Deixe uma resposta para Charles Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *