Biografia de Oscar Wilde inspira espetáculo em cartaz no Rio de Janeiro

A rica e conturbada biografia do escritor irlandês Oscar Wilde (1854-1900) é o pano de fundo da peça “Beije minha lápide”, que sobe aos palcos do Centro Cultural Correios Rio de Janeiro nesta sexta-feira (29).

Dirigido por Bel Garcia e produzido por Fernando Libonati, o espetáculo conta a história de Bala (Marco Nanini), fã ardoroso de Wilde preso após quebrar a parede de vidro que protege o túmulo do escritor, no célebre cemitério de Père Lachaise, em Paris. Apesar de ficcional, o texto inédito de Jô Bilac é baseado em fatos, pois a barreira que visa impedir os beijos dos fãs na lápide realmente existe.

Ao apresentar o protagonista preso em uma cela de vidro, a peça levanta questões atuais sobre preconceito e julgamento. Enquanto encarcerado, Bala produz um texto com o qual pretende presentear sua filha, parte do espetáculo que se assemelha a uma das mais importantes obras de Wilde, a obra “De Profundis” —produzida durante os dois anos em que esteve preso por sodomia, este trabalho de Wilde mostra como a prisão redimensionou suas percepções sobre a vida e a morte.

“Beije minha lápide” segue em cartaz até 5 de outubro, de sexta-feira a domingo, às 19h. Os ingressos para a apresentação custam R$ 20 (R$ 10 meia-entrada) e podem ser adquiridos na bilheteria do Centro Cultural Correios, localizado na Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro.


Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

Os comentários estão encerrados.