Postal Saúde, novo modelo de gestão, traz mais controle ao plano de saúde

A entrada em operação da Postal Saúde a partir de janeiro de 2014, com a implantação de um novo modelo de gestão para o plano de saúde dos trabalhadores dos Correios (CorreiosSaúde), resultou em mais controle, acompanhamento e fiscalização dos procedimentos médicos e odontológicos. Essa caixa de assistência à saúde no formato de auto-gestão implantou novos padrões de controle nas regras operacionais de validação de elegibilidade do paciente, autorização e regulação prévia de procedimentos, envio de contas assistenciais e faturamento.

O novo modelo de gestão atende à legislação e às exigências da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Por exemplo, anteriormente a gestão do plano não era feita de forma sistematizada. Com a Postal Saúde, o gerenciamento agora é feito por meio de sistema que contempla autorizações via web ou central de atendimento, faturamentos eletrônicos e processos de auditoria, de cotação e de compra de materiais. Ou seja, mais facilidade e maior controle para o acompanhamento.

A Postal Saúde também ampliou o trabalho de auditoria em todas as etapas dos procedimentos, desde a autorização do início do tratamento até a finalização, incluindo as contas médicas. Além disso, houve centralização da auditoria administrativa e padronização dos processos nas representações regionais, o que torna a fiscalização mais eficaz.

Outro mecanismo de gestão instituído foi a criação dos Conselhos Deliberativo e Fiscal, com a participação de representantes dos trabalhadores dos Correios. Eles passam a ter poder para atuar diretamente na gestão e fiscalização da atuação da Postal Saúde, o que não ocorria na modalidade anterior.

O plano no dia a dia — Os mecanismos de uso do plano também foram modernizados e informatizados: um exemplo foi a troca do antigo cartão de papel por um cartão magnético, sem qualquer custo adicional ao beneficiário, o que possibilita o atendimento online para realização dos procedimento, com melhor controle, além da emissão de extratos eletrônicos. Agora, o beneficiário dirige-se diretamente ao atendimento médico ou odontológico, a qualquer momento, sem precisar solicitar e aguardar a emissão de guias em papel.

Além disso, houve contratação de serviços adicionais, que antes não existiam e que reduzem a possibilidade de falhas ou fraudes, além de reduzir custos: central de regulação (equipe de profissionais de saúde que avalia e realiza a liberação de procedimentos), central de contas médicas e central de aquisição de órteses, próteses e materiais especiais.

Outra iniciativa foi a implantação do Plano Postal Benefício Medicamento, em que os beneficiários têm descontos que variam de 50% a 60% em medicamentos genéricos e de referência em mais de 8 mil farmácias credenciadas em todo o Brasil, entrega domiciliar para medicamentos de uso contínuo e alerta por SMS para horário e dosagem do medicamento. A Postal Saúde ainda ampliou a oferta de procedimentos e tratamentos de combate ao câncer, passando a cobrir 37 medicamentos quimioterápicos orais, indicados para 56 tipos de câncer.

Também foi implantado um portal na internet que oferece acesso a diversos serviços e disponibiliza todas as informações relativas ao plano, e uma central telefônica que atende por meio de 0800 (ligações gratuitas) beneficiários e credenciados, o que antes não existia.

Todas essas melhorias ocorreram com economia, o que comprova a eficiência da gestão: o custo “per capita’’ no primeiro semestre foi 7% menor do que no mesmo período de 2013, sem perda de qualidade e com aumento da fiscalização e do controle.


Esta entrada foi publicada em Institucional, Mudanças e inovações e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

53 respostas a Postal Saúde, novo modelo de gestão, traz mais controle ao plano de saúde

  1. EUNIVALDO BEZERRA DOS SANTOS disse:

    Pode ter sido muito bom em outras regiões, mas em Bauru a psicóloga na qual eu compareço semanalmente tem reclamado que ocorrem atrasos e é necessário fazer ameças para conseguir receber de vocês. Procuro não me envolver, mas como sempre viajo pelas unidades, o que ouço é que piorou e não melhorou. Particularmente não tenho opinião formada, pois felizmente não precisei de cirurgia ou algo tão/mais complexo, mas se fizerem uma pesquisa junto aos funcionários, perceberão que vocês não gozam de muito prestígio. Mas como dito antes, não posso afirmar se é “bom” ou “ruim” pois a minha demanda atual tem sido coisa simples, como consultas pediátricas e agora com minhas idas ao psicólogo. Desejo sorte e sucesso, pois a NOSSA saúde depende do êxito de vocês.

  2. Sandra Sacramento disse:

    Em Ribeirão Preto os dentistas estão se descadastrando por falta de pagamento. Uma dentista que eu ia, por exemplo, nem conseguiu se cadastrar, após inúmeras tentativas; por fim desistiu. Vou pagar um convênio odontológico para garantir meu sorriso, ultimamente meio amarelo…

  3. James lima Chaves disse:

    Se veio para somar por que tanto descredenciamento das clínicas anteriormente conveniadas por falta de pagamento? Quero lembrar que os colegas que estão nos altos cargos ou que ganham um pouco acima da média dos outros trabalhadores vão precisar de um plano bom e tenho certeza não vao achar.

  4. Solange disse:

    Minha cidade tem cerca de 80.000 hab. tínhamos três dentistas credenciados e que saíram depois do Postal Saúde. Alguns funcionários ficaram com seus tratamentos não concluídos. Agora se quisermos ir a um dentista teremos que ir à cidade próxima a 70 km, ou então pagar à vista e bem caro. Acabei de quebrar um dente e não sei o que fazer, acho que terei que esperar as férias de fevereiro e passar o final de ano assim. Fico triste com isso, pois trabalhar com problemas nos dentes é o fim….

  5. novato disse:

    Quase boa….

  6. novato disse:

    Boa Sandra…

  7. novato disse:

    Boa James…

  8. Solange disse:

    Outro comentário…O Plano de Medicamentos aí sim!!! Esse está valendo a pena. Todos os medicamentos que comprei até agora tive 50% de desconto. Está sendo uma ajuda e tanto. Acho que vou economizar a diferença para pagar meu dente quebrado à vista.

  9. novato disse:

    kkkkkkkkkkk

    Esse Postal Saúde ….

  10. Marcos Silva disse:

    Boa tarde . só quero agradecer pela postal aqui nao tenho poblemas para ser atendido ou ainda minha mae que é minha dependente e so depois que entrei na ect ela que trabalhou a vida toda e nunca tinha ido em medico particular agora vai e nao tem que fiar na fila do posto de saude de madrugada voltando pra casa sem atender porque nao tinha medico, agora ela tem tratamento direitinho no consultoria particular medico bom e atencioso, o sindicato falou que a postal saude ia tirar minha mae do plano e que eu ia ter que pagar pra ela ser atendida mais nada disso aconteceu, gracas a deus, entao obrigado correios e postal saude por atender a minha querida maezinha dona marcia.

  11. Claudeane dos Santos disse:

    Eu e a minha família, com certeza não fazemos parte desta estatística tão aparentemente “perfeita” ao contrário, o neurologista que atendia o meu filho especial se descredenciou devido a atrasos, não tem fonoaudiólogas e nem psicólogas que possa o acompanhar, os neurologistas credenciados só atendem após os 12 anos de idade, e sempre que ligo, as minhas solicitações pelo portal do postal saúde nunca foram atendidas.

  12. Claudeane dos Santos disse:

    De fato Sandra Sacramento, eu pago convênio odontológico para o meu filho, por que ele é especial e a unidade dos correios que pode atende-lo fica em santo amaro, ,muito longe e com vagas para três quatro meses de espera.

  13. Silvia Regina Bispo dos Santos disse:

    Aqui nas regiões metropolitanas de São Paulo a coisa está complicada, pois os prestadores de serviços estão se descredenciando. Médicos com mais de 20 anos de atendimento aos Correios estão deixando de atender por falta de pagamento. A gente tem que interromper o tratamento no meio e tentar buscar outras alternativas que nem sempre vem de imediato, dependendo da especialidade é demorado.

  14. Marcelo Martins Francisco disse:

    O Plano de Saúde se estiver operando adequadamente é bom. Entretanto não é o que tenho ouvido de profissionais médicos e dentistas em São Paulo Capital. Ouvi muitas reclamações nas últimas duas semanas à respeito da falta de pagamento aos profissionais pelos serviços prestados via PostalSaúde e possível suspensão ou descontinuidade da prestação dos serviços credenciados.

    Espero que, se se tratar de uma dificuldade transitória, logo seja resolvida e não se torne mais um problema aos empregados, o que fatalmente poderá se tornar objeto de manifestações de descontentamento e greves, dada sua importância.

  15. Ivan Moreira disse:

    Em Fortaleza tem sido difícil encontrar dentistas credenciados.
    O que eu me consultava saiu do plano assim como vários outros.

  16. Antonio de Souza disse:

    O que percebemos que com o novo modelo de gestão (correios saúde) da postal saúde é só para reduzir os gastos. Porém pelo o que ouvimos aqui na nossa cidade e dá unica clinica odontológica credenciada é que para receber teve que ameçar judicialmente. e com os atrasos nos pagamentos dos credenciados e com varias clinicas e hospitais descredenciando o resultado futuro é ter mais de 7×10% de economia.
    Precisamos credenciar as nossas clinicas e laboratórios descredenciados na nossa cidade.

  17. José Osvaldo Carvalho disse:

    Ainda tenho dúvidas se foi um acerto a criação da Postal Saúde. Há diversos relatos de redução da qualidade do serviço, percepção que compartilho e já passei experimentei na prática. Entretanto, preocupo-me também com a saúde financeira da ECT e, nesse sentido, os números isolados apresentados na matéria não permitem concluir que a alternativa foi melhor para a Empresa. Seria necessário apresentar uma evolução gráfica dos resultados (operacionais, financeiros e de qualidade), com séries históricas que incluam o período antes e depois da criação da entidade. Também não socorre a afirmação de que a gestão agora é mais sistemática. Em 2010 a ECT já tinha concluído um projeto de sistema completo para a gestão da saúde, com pleno atendimento à legislação e às necessidades da ANS. Entretanto, por uma opção dos dirigentes à época, isso não foi implementado. Portanto, não me parece haver evidências concretas de que a nova entidade teria aportado controle maior do que a própria ECT poderia fazer, se assim o quisesse. Enfim, sugiro-lhes que desenvolvam um novo artigo, esclarecendo aos colegas ecetistas esses aspectos para, assim, ganhar-lhes a confiança

  18. JOSÉ FERREIRA disse:

    O postal saúde ´pode melhorar e muito, só que os médicos credenciados em São Paulo , são muito distante e as regiões e cidade vizinhas não tem médicos como Osasco, Barueri, Aplhaville e outras, sugiro que haja mais credenciamentos nestas tregiões. Sempre vejo que em Brasilia são credenciados muito, mais moramos em são Paulo que não é uma cidade de interior e sim a terceira cidade maior do mundo.

  19. GUILHERMINO DOMINGUES DE OLIVEIRA disse:

    Atendimento é péssimo, o site não possui e-mail para tratar assuntos referentes a reclamação e/ou ouvidoria. Já fazem 03 meses que solicitei a 2ª via do Cartão Saúde Postal e até o momento nada..

  20. Sebastião disse:

    Aqui em Presidente Prudente-SP estamos sem plano odontológico, os dentintas não estão recebendo e as clinicas estão se descredenciando.
    Vamos ter muitas dificuldades por aqui, pois uma Clinica que nos atendia muito bem há mais de 20 anos, hoje nem quer nos ver.

    Esperamos que a situação volte com a qualidade de antes.

  21. Fauzi Toute disse:

    A forma de se pesquisar clínicas, hospitais e médicos no site da Postal Saúde é um completo desastre. Já fiz reclamação a respeito na Ouvidoria mas não obtive qualquer resposta. É muito amadorismo.

  22. Carlos Luiz Nunes dos Santos disse:

    Moro em Santa Bárbara na Bahia e aqui quando queremos atendimento vamos as cidades vizinhas Feira de Santana ou Serrinha e já começamos a ter dificuldades para diversas areas a exemplo de uma colega gravida não poder fazer uma ultrassonografia, outros temos dificuldades em fazer tratamento odontologico pois muitos consultorios estão se descredenciando. Se por um lado a dificuldade com as guias antes utilizadas hoje temos em encontrar médico para alguns procedimentos. As clinicas não estão satisfeitas com a nova modalidade e isso aumenta a nossa dificuldade. Esperamos que isto tome um rumo mais saudavel para a saúde dos ecetistas.

  23. Admilson Vital Pereira disse:

    Aqui em Patos de Minas também ouvi reclamação da minha dentista dizendo que não recebe à 6 meses e que está para se descredenciar. Na ultima consulta ela me entregou as radiografias e disse que era para eu mesmo encaminhar para o setor responsável, que agora fica no interior de São Paulo. Passei para o setor administrativo da minha unidade e eles disseram que não está podendo gastar com etiqueta para esse tipo de serviço, mas que ia ver o que poderiam fazer, até agora não me devolveram, quem sabe mandaram. A coisa tá feia com esse nosso plano de saúde!

  24. Adriana Pereira de queiroz disse:

    Aqui em Joaçaba SC Estamos praticamente sem médicos por falta de pagamento, se assumiram um plano por favor façam os pagamentos em dia pois não aguentamos mais, toda vez que precisamos usar o plano nos dizem: Não estamos atendendo, não recebemos pelos procedimento realizados. Vergonha…

  25. Daniel disse:

    Espero sinceramente que as coisas melhorem, especialmente no quesito pagamento para os credenciados, pois todas as vezes que uso o plano ouço comentários pra lá de desagradáveis sobre o plano Correios Saúde. Dá até vergonha de usar o plano…

  26. alan sebastiaõ de jesus disse:

    Eu tenho a mais nitida certeza que o Plano trabalha com inúmeros problemas, que a transição está sendo muito dificil, que alguns procedimentos atrasam e dificultam a vida dos empregados, que alguns procedimentos evidenciam a urgencia e aí não tem como esperar. Porém, os procedimentos anteriores deixavam margens a erros e fragilizava os controles. Todavia, também tenho a mais pura certeza que dá forma que estava, estava na contramão da modernidade. Sendo assim, sou otimista e tenho convicção que em 2015 os problemas estarão sendo superados, talvez não na sua totalidade, mas bem próximo do ideal.

  27. Correios disse:

    A Postal Saúde informa que está realizando uma forte ação de credenciamento de novos serviços médico-hospitalares e odontológicos em todo o País. Solicitamos que o nome dos prestadores que suspenderam atendimento seja encaminhado para o e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br, para que a Postal Saúde possa sanar dúvidas e pendências.

    Mais informações podem ser obtidas na Central de Atendimento do Beneficiário da Postal Saúde: 0800 888 8116.

  28. Correios disse:

    Guilhermino, a Postal Saúde informa que o portal disponibiliza uma área voltada para a Ouvidoria, com todos os canais de contato (http://www.postalsaude.com.br/ouvidoria).
    Em relação à solicitação do cartão, a orientação é que você encaminhe um e-mail com os dados atualizados para cadastro@postalsaude.com.br.

  29. Correios disse:

    Fauzi, a Postal Saúde informa que o portal está passando por uma reestruturação e que em breve ele estará de cara nova, facilitando a navegação para os todos os públicos (beneficiários, credenciados e parceiros).

  30. Correios disse:

    Marcelo, a Postal Saúde informa que está trabalhando para reduzir problemas como esse e aumentar a rede de credenciados. Se você tiver alguma sugestão de credenciado ou estiver passando por alguma dificuldade, pode enviar os dados e informações via e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  31. Correios disse:

    Claudeane, por favor, informe o nome dos prestadores e a cidade para que a Postal Saúde entre em contato a fim de restabelecer o atendimento. Envie as informações para o e-mail comunicacao@postalsaude.com.br.

  32. Correios disse:

    Antonio, informe, por favor, o nome da cidade para que a Postal Saúde possa entrar em contato com o prestador e descobrir o real motivo dos descredenciamentos. Envie para o e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  33. Correios disse:

    José, a Postal Saúde informa que está trabalhando para reduzir problemas como esse e aumentar a rede de credenciados. Se você tiver alguma sugestão de credenciado ou estiver passando por alguma dificuldade, pode enviar os dados e informações via e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  34. Correios disse:

    Sebastião, por favor, informe o nome dos prestadores e a cidade para que a Postal Saúde entre em contato a fim de restabelecer o atendimento. Envie as informações para o e-mail comunicacao@postalsaude.com.br.

  35. Correios disse:

    Carlos, a Postal Saúde está trabalhando para reduzir problemas como esse e aumentar a rede de credenciados. Se você tiver alguma sugestão de credenciado ou estiver passando por alguma dificuldade, pode enviar os dados e informações via e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  36. Correios disse:

    Prezado José Osvaldo, os números comprovam que a criação da Postal Saúde foi um acerto, inclusive em relação à saúde financeira dos Correios. Essas informações estarão disponíveis na edição da revista +Saúde de dezembro, na qual serão publicados demonstrativos e resultados comparativos ilustrando a redução nos custos operacionais do plano de saúde.

    Desde 2006 os Correios deveriam ter iniciado o atendimento à TISS 1.0 (Troca de Informações de Saúde Suplementar), padronização eletrônica implementada pela ANS. Mesmo após assinatura de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), os Correios não conseguiram se adaptar às regras da ANS.

    O projeto de sistema sugerido em 2010 chegou a ser discutido, mas o andamento teve observações dos órgãos de controle (CGU e MPF) e não prosperou. A Postal Saúde, além de ter superado o projeto e ter se tornado realidade, estabeleceu um sistema eletrônico que atende aos padrões e exigências da ANS.

    Trata-se da implantação de um sistema complexo, que migrou de um processo de papéis para um processo totalmente eletrônico e informatizado. É devido a isto que a operadora ainda encontra algumas dificuldades, que vêm sendo superadas.

  37. Correios disse:

    Admilson, informe, por favor, o nome do profissional e a cidade para que a Postal Saúde possa entrar em contato com o prestador e descobrir o real motivo dos descredenciamentos. Envie para o e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  38. Correios disse:

    Adriana, você pode informar o nome dos prestadores e a cidade para que a Postal Saúde entre em contato a fim de restabelecer o atendimento. Envie as informações para o e-mail comunicacao@postalsaude.com.br.

  39. Correios disse:

    Sandra, por gentileza, informe o nome dos profissionais para que a Postal Saúde possa entrar em contato com o prestador e descobrir o real motivo dos descredenciamentos. Envie para o e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  40. Correios disse:

    Solange, informe, por favor, o nome da cidade para que a Postal Saúde possa entrar em contato com os prestadores e descobrir o real motivo dos descredenciamentos. Envie para o e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  41. Correios disse:

    Silvia, informe, por favor, os profissionais para que a Postal Saúde possa entrar em contato com os prestadores e descobrir o real motivo dos descredenciamentos. Envie para o e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  42. Correios disse:

    Ivan, por favor, informe o nome dos profissional para que a Postal Saúde entre em contato a fim de restabelecer o atendimento. Envie as informações para o e-mail comunicacao@postalsaude.com.br.

  43. MACIEL CDD CORDEIRO disse:

    CARO “CORREIOS DISSE” A QUESTÃO NÃO É DE DIFICULDADE OPERACIONAL MESMO PORQUE COM FIM DAS BENDITAS GUIAS ISSO FOI SUPERADO , O PROBLEMA É DESCRDENCIAMENTO EM MASSA DEVIDO À FALTA DE PAGAMENTO E PAGAMENTO COM VALORES INVIAVEIS . TUDO BEM QUE DEVE HAVER UM MAIOR ZELO PARA QUE NÃO HAJA ROMBO NAS CONTAS DO PLANO MAS QUE NÃO SIGNIFIQUE CORTE DE GASTO NOS PROCEDIMENTOS MEDICOS . A RESPEITO DA MENSALIDADE EU PREFERIA ESTAR PAGANDO DIGAMOS UNS 100 REAIS MÊS PELO MENOS EU PODERIA DIZER ESTE PLANO NÃO É SO DA ECT É MEU TAMBEM . NÃO FIZ GREVE POIS ACHEI QUE NÃO ERA O MOMENTO POIS A JUSTIÇA TRABALHA COM FATOS E DE FATO AINDA NÃO TINHA MUDADO NADA ,MAS AGORA O MOMENTO É OUTRO E HOUVE QUEBRA DE ACORDO COM A PERDA DE QUALIDADE DA REDE

  44. douglas disse:

    a postal saúde tem em seu site três farmácias credenciadas em Igrejinha RS cep 95650000 (agafarma, mais econômica e maxieconômica), “”porém as três desconhecem o credenciamento e não sabem porque aparecem no site da postal saúde””. Alguém pode explicar, pois quando tinha o crédito de 28,00 reais conseguia comprar o medicamento de uso contínuo em qualquer uma das três com minha matrícula e receita agora tenho que pagar todo valor.

  45. Ex empregado disse:

    Na verdade, os Correios e o país estão passando por tantos escandalos que o Brasil vai quebrar em breve. Os planos de saude não aguentam mais o mau gerenciamento explicito que vemos por ai, marcado por rombos e roubos nos cofres publicos.

    Se voces acham que está ruim, esperem para ver que vai piorar ainda mais.

  46. Ex empregado disse:

    Emquanto os nossos colegas estão suando para conseguir fazer um pequeno tratamento dentário, o diretor dos Correios no Rio de Janeiro leva 7 MILHOES dos cofres públicos. É mole???

  47. Fernando disse:

    Tenho certeza que vai dar certo.

    Se for para melhorar, confio na terceirização da administração do nosso plano de saúde. Vejo que muitos funcionários são avessos a mudanças. Mas já começo a ver problemas. Minha esposa precisa colocar aparelho nos dentes e não há clínica odontológica credenciada aqui na Grande Florianópolis.

  48. Correios disse:

    Douglas,

    A Postal Saúde informa que está trabalhando para reduzir problemas como esse e aumentar a rede de credenciados. Se você tiver alguma sugestão de credenciado ou estiver passando por alguma dificuldade, pode enviar os dados e informações via e-mail: comunicacao@postalsaude.com.br.

  49. Rodrigo José Calicchio disse:

    1- Toda vez que vou fazer uma compra no Plano Postal Saúde Medicamentos é uma dor de cabeça, inclusive já registrei reclamações na Ouvidoria da Postal Saúde por este motivo.
    2 Depois que registrei reclamações referente a prestação de serviço não recebo mais as publicações da Postal Saúde… coincidência? Acho que não, outros funcionários que residem próximo a minha residência recebem as publicações normalmente.
    3-Descontos inexplicáveis na folha de pagamento: por exemplo no mês de Novembro tive um desconto de R$85,00 de DM Compartilhada, mas ao emitir o relatório na página da Postal Saúde, no período de 16/09/2014 a 15/10/2014 que corresponderia a cobrança efetuada o total de despesas médicas são R$132,00 que R$13,20.
    4- Quando vamos realizar uma consulta ou procedimento médico ouvimos queixas dos credenciados reclamando a falta de pagamento.
    Problemas a parte ainda é melhor que o SUS… mas até quando?

  50. Guilherme disse:

    Brasília, 2,5 milhões de habitantes e o Postal Saúde oferece apenas sete dentistas conveniados?

  51. CLEITON disse:

    GOSTARIA DE SABER PORQUE VOCÊS NÃO ESTÃO LIBERANDO O PLANO DE SAÚDE PARA OS NOVOS CONTRATADOS FICA UM JOGANDO PARA O OUTRO?

  52. RODRIGO MARCIO MESQUITA disse:

    trabalho em São Francisco de Paula.e resido em Oliveira.nesta ùltima foram cortados os convenios com todos os dentistas e o hospital de oliveira, jà nâo atende mais pelo nosso tâo respeitado plano.constrangedor procurar recurso e nâo encontrar.lamentavèl.vergonha que nòs os funcionarios passamos.

  53. Correios disse:

    Cleiton,

    Conforme nota de esclarecimento divulgada pela Postal Saúde (RN 254), “O plano CorreiosSaúde é um plano não regulamentado nem adaptado à Lei 9656/98 e, por este motivo, está classificado pelas normas da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) como ATIVO COM COMERCIALIZAÇÃO SUSPENSA.

    Por determinação legal, aos Planos nessa situação, não é permitida a inclusão de novos beneficiários titulares. Somente poderão ser incluídos novo cônjuge e filhos dos atuais beneficiários (vide art. 27 da RN 254/2011).”