Resposta ao editorial do Estado de S.Paulo

Os Correios rechaçam a afirmação de aparelhamento da estatal na campanha presidencial de 2014, conforme acusa editorial do Estado de S. Paulo, Era preciso ganhar em Minas (29/2). O próprio TRE-MG julgou improcedente, por seis voto a zero, ação de investigação judicial eleitoral a respeito da acusação infundada. Todas as ações dos Correios durante o processo eleitoral restringiram-se à prestação de serviços, sempre mediante pagamento, dentro do cronograma previsto e amplamente divulgado. A empresa prestou serviços a pelo menos 17 partidos, inclusive ao PSDB.


Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

Os comentários estão encerrados.