Correios promove ações para facilitar venda de livros

A partir desta quinta-feira (1º), o serviço de “Impresso” dos Correios passa a contar com a modalidade de pagamento a faturar. Destinado ao envio de objetos como livros, revistas, jornais e publicações periódicas, o serviço estava disponível apenas para pagamento à vista, o que dificultava sua utilização por empresários. Com a mudança, passa a ser possível contar com o tradicional “Impresso” mediante contratação específica ou pagar despesas com cartão de crédito, parcelando em até três vezes.

Outro ponto que merece destaque é a adoção de valor diferenciado para remessa de livros com registro: antes, os Correios utilizavam o registro módico apenas para os livros sem valor mercantil. Com a mudança no serviço, todas as remessas de livros, independente da natureza contábil, poderão se beneficiar desse tipo de registro – que também conta com a redução no valor dos fretes. Para a venda de livros, a redução do valor do registro corresponde a 50%.

Categorias – O serviço “Impresso” está disponível nas categorias “Normal”, que permite envios de até 2kg, e “Urgente”, com envios de até 500g, para clientes com contrato. Nas postagens à vista, a modalidade “Normal” permanece com o limite máximo de até 20kg e de até 500g para a modalidade “Urgente”.

Em todas categorias, estão disponíveis os serviços opcionais como aviso de recebimento e valor declarado. Conheça mais no site dos Correios.


Esta entrada foi publicada em Institucional e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

8 respostas a Correios promove ações para facilitar venda de livros

  1. Esta informação é mentirosa e induz ao erro – já deveria ter sido corrigida. os Correios não aceitam mais valor declarado para IMPRESSO

  2. Correios disse:

    Adriano,
    É possível contratar o serviço adicional de valor declarado (seguro) quando o cliente opta por realizar a postagem por meio do Impresso. O limite máximo é de R$ 200,00.
    Essa informação consta no site dos Correios.

  3. Wagner Luiz disse:

    Tentei realizar diversas postagens via Impresso Normal com Valor Declarado (seguro) durante o mês de outubro, e em todas as vezes a postagem com seguro foi negada, tendo atendentes de mais de uma agência informado que tal serviço, desde o dia primeiro de outubro do corrente ano, havia sido extinto. Inclusive, uma atendente leu-me um e-mail oficial com essa suposta determinação da ECT, enviado a todas as agências, segundo o qual declarava-se o já exposto. Essa mesma atendente telefonou para outras agências para se informar e se certificar do fato, e recebeu a confirmação da extinção do serviço de VD pelos Correios em todas as ligações. Ademais, ela, ao tentar inúmeras vezes inserir as quantias a serem seguradas no computador (todas dentro desse novo limite irrisório, pífio e arbitrário de R$ 200,00), o software rejeitou o registro.

    Já tenho cópias impressas das páginas da seção do site dos Correios referente à descrição e condições do serviço de Impresso, além da página referente aos “serviços adicionais nacionais” (onde está registrado o novo limite de R$ 200,00). Caso venha novamente a ter negado o direito de contratar o serviço de seguro (Valor Declarado) para minhas remessas via Impresso, efetuarei de imediato denúncia junto ao PROCON, DECON ou outro órgão de defesa do consumidor da minha cidade (E SUGIRO A TODOS QUANTO PASSARAM OU VIEREM A PASSAR POR ISSO FAÇAM O MESMO).

  4. Correios disse:

    Wagner,
    É permitido o uso do valor declarado junto ao serviço de Impresso. Porém, com a mudança nas regras do valor declarado (alteração de limite e percentual de ad valoren), ocorreram alguns problemas técnicos que impediram, momentaneamente, o uso do referido serviço. A situação já foi regularizada. Pedimos desculpas pelo transtorno.

  5. Wagner Luiz disse:

    Do dia 1º de outubro até hoje (25/10/2016) o software da agência em que costumo realizar postagens não permitia a inserção ou registro do Valor Declarado para o serviço de Impresso.

    É a isso que vocês aplicam a expressão “momentaneamente”?

    Tive, hoje, de informar à funcionária da agência de que isso se tratava de um erro (e de uma ilegalidade segundo o Código de Defesa do Consumidor) para que ela fizesse seus telefonemas e permitisse finalmente que fizesse a postagem. No entanto, como o sistema, ou software do computador daquela agência não estava atualizado, recebi apenas um comprovante sem código de rastreio, com dados redigidos manualmente. A postagem, na verdade, será realizada pela funcionária em outra agência, e terei de comparecer novamente à agência, mais tarde, para coletar o comprovante impresso.

  6. Clarissa disse:

    Boa tarde, já tive 2 encomendas extraviadas por registro simples, quando acompanho o rastreio diz que foi entregue na minha residencia, perguntei ao carteiro e ele disse que pelas novas regras do correio, ninguém precisa mais rubricar a entrega, que o carteiro mesmo rubrica e coloca o livro na caixa de correio, mesmo que essa fique no portão do lado de fora, já reclamei para a síndica tirar a caixa de correio, mas ela disse que não sabe nada dessa nova regra, vocês poderiam me enviar essa nova regra para que eu avise no condominio? E para que eu avise aos livreiros que utilizam essa modalidade? Queria saber também para encomenda PAC se também deixam nas caixas de correio? Obrigada

  7. Correios disse:

    Clarissa,

    Com os dados da postagem e da entrega – nº do objeto; data da postagem; endereço de entrega – conseguimos rastrear o objeto, identificar a modalidade de postagem, as unidades de postagem e de entrega.
    Dependendo do serviço adicional, a obtenção do recibo é obrigatória. Por exemplo, objeto com valor declarado sempre será entregue mediante recibo.

  8. Já tive muitos problemas com os correios mas não tem melhor empresa de envios como a mesma.