Correios faz desmobilização dos Jogos Rio 2016

Após entregar com sucesso os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, os Correios continuam trabalhando em ritmo acelerado. Agora, mais de 1,5 mil pessoas realizam a desmobilização das instalações, retirada de objetos e demais itens e entrega nos armazéns e locais de origem. Nesta fase da operação, a movimentação é mais intensa na Vila dos Atletas, na Barra da Tijuca e nos centros de armazenagem logística dos Correios, localizados na Barra e em Duque de Caxias.

Na Vila dos Atletas, o desafio é desmontar, movimentar e retirar mais de 600 mil equipamentos de tecnologia e mobiliário, como camas, televisores, colchões, cofres, criados-mudos, sofás, pufes, mesas e armários. Para se ter uma dimensão da tarefa, a instalação desses itens nos 3.604 apartamentos e nas áreas funcionais do complexo levou cerca de cinco meses para ser concluída. Wagner Gomes, gerente de Logística do Cluster Vilas, explica que para cumprir o curto prazo o foi necessário ampliar a equipe em mais de 40%, além de criar escala de trabalho nos finais de semana: “O maior desafio da desmobilização foi o prazo, trabalhar com tantos itens num prazo curto. Hoje, terminamos a desmobilização nas quatro vilas de acomodação. A previsão é terminar o trabalho na Vila dos Atletas entre 30 de outubro e 15 de novembro”.

Durante a etapa de desmobilização, os centros de armazenagem logística atingem o pico de utilização. De acordo com o coordenador de Operações, Ricardo Valenza, a taxa de ocupação dos armazéns de Duque de Caxias e da Barra da Tijuca está entre 80% e 90%, sendo que já esteve em 98% após o término dos Jogos. É nesses locais que ficam guardados os itens retirados das instalações olímpicas e paralímpicas, enquanto esperam para serem encaminhados aos respectivos destinos, no Brasil e no exterior. “Essa fase é a assim mesmo: a gente chega muito próximo da lotação máxima do armazém, que é para fazer frente ao recebimento de toda a carga das instalações que precisam ser esvaziadas para serem entregues”, explica Valenza.

Mais de 1,5 mil pessoas realizam a desmobilização das instalações, retirada de objetos e demais itens e entrega nos armazéns e locais de origem. Foto: Aline Nogueira/Correios

Nas 32 arenas dos Jogos, a maior parte do trabalho já foi concluída. Em apenas três desses locais de competição – nos estádios do Maracanã e do Engenhão e no Centro de Hipismo, em Deodoro – a desmobilização está em fase final. A situação é a mesma nos centros de transmissão e de imprensa, que ficam no Parque Olímpico da Barra.

Os Correios, como operador logístico oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, armazenaram, movimentaram e entregaram mais de 30 milhões de equipamentos esportivos, de tecnologia e de mobiliário. A operação do Time Correios também foi responsável pelo transporte das medalhas, das bagagens das delegações e das amostras do exame antidoping das arenas até o laboratório oficial. A empresa ainda coordenou a guarda e a entrega de documentos e objetos perdidos.

Antes do início dos Jogos, os Correios foram responsáveis pela entrega dos ingressos e pelo transporte da Tocha Olímpica pelo país. A operação logística dos Jogos Rio 2016 deve terminar no próximo mês de janeiro, quando se encerram as atividades de desmobilização.


Esta entrada foi publicada em Institucional e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

Uma resposta a Correios faz desmobilização dos Jogos Rio 2016

  1. Patricia Vidal disse:

    Fantástico!
    Essa é a empresa que conheci: eficiênte. Graças aos empregados e ao patrocínio olímpico mostramos ao mundo que ainda temos DNA de campeão.

    Parabéns logística, parabéns Correios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.