Banco Postal: Licitação para escolha do novo parceiro não apresenta proponentes

A reunião de abertura da seleção pública para escolha da instituição parceira na execução dos serviços do Banco Postal, marcada para esta segunda-feira (14), foi cancelada por não ter contado com bancos interessados.

Permanece em negociação a assinatura de contrato temporário com o atual parceiro, o Banco do Brasil, para manutenção do serviço após o término do contrato atual, em 2 de dezembro próximo.

O contrato temporário terá a vigência de até seis meses, prorrogáveis pelo mesmo período, e garantirá a normalidade dos serviços do Banco Postal enquanto os Correios avaliam o projeto de prestação de serviços bancários em sua rede de atendimento.


Esta entrada foi publicada em Institucional e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

14 respostas a Banco Postal: Licitação para escolha do novo parceiro não apresenta proponentes

  1. Joao disse:

    A solução é o banco próprio.

  2. Bulacha disse:

    Nada de estranho considerando a busca das instituições pelos serviços digitais.

  3. Odacir Marcos Bernardi disse:

    Cada macaco no seu galho!!
    Que voltemos a ser correios, e que tratemos com responsabilidade nossas obrigações postais!
    Essa paranoia que a consultoria contratada a preço de ouro nos fez crer sobre os bancos postais europeus é fantasiosa, pois ela mesma nos disse que dava lucro e também disse o que tinha que ser feito!!
    Os iluminados absolveram a ideia de que dava lucro e esqueceram o que tinha que ser feito. Mas isso não tão grave quanto esquecer do que deve ser feito como CORREIOS!!!

  4. JURA disse:

    Esperamos que os Correios, reflita melhor sobre sua marca.

  5. cosmefs@correios.com.br disse:

    Bom dia!

    Sou Cosme,

    Não quero me posicionar nem a favor e nem contra, o fato que prestar serviço bancário não é brincadeira e deveria-se garantir melhor remuneração aos Atendentes Comerciais dos Correios.

  6. Guimarães disse:

    Estamos falindo por que esquecemos de como se faz correios, banco e pra banco…..

  7. Fábio disse:

    Concordo.

  8. Maísa disse:

    Gostei! Disse tudo!

  9. Odacir Marcos Bernardi disse:

    Quando veio a parceria com o Banco do Brasil e resolveram passar a fazer empréstimos e tudo mais, o discurso veio pronto: ”Temos que nos reinventar porque o transporte de encomendas tem muita concorrência.” Como se o mercado de crédito não estivesse saturado por gente muito mais esperta e muito mais sem escrúpulos que nós!!!!!!

  10. JONAS LIMA disse:

    Colegas, me perdoem a franqueza, mas penso que o principal motivo pelo qual está acontecendo essa falta de interesse por parte dos bancos em não ser parceiro dos Correios muito se dá pela falta de receita e lucro e pela enorme burocracia que o atual parceiro impõe para que várias operações seja concretizadas pelo banco postal.
    Lembro-me da facilidade, talvez por se tratar de ser banco privado, com que o parceiro anterior (Bradesco) viabilizava várias formas de se obter receitas, motivo pelo qual as duas instituições cresceram monstruosamente economicamente.
    acho que a atual parceria não deu certo para as duas instituições por esse motivo. Por isso discordo quando se pensa que devemos atuar somente como instituição postal, devemos sim atuar como correspondentes, deu certo com o Bradesco tanto é que tal banco cresceu quando nosso parceiro ao ponto de plantarem milhares de agencias em municípios pequenos onde não existia banco e até hoje colhem os frutos dessa parceria.
    Sou a favor de num futuro próximo nossa instituição prestar serviços bancários sim, sem depender de nenhum banco. No momento penso que o atual parceiro deixou muito a desejar, mas se fizermos uma boa parceria com outra instituição, voltaremos a ter lucros e alavancaremos em direção a um futuro melhor como banco próprio.

  11. Odacir Marcos Bernardi disse:

    A questão não é que não deu lucro. A questão é: quanto eles querem de lucro? É o tamanho da ganância!

  12. paulo b disse:

    Verdade. Tudo isso misturado à incompetência de gestão.

  13. WILAS FERNANDES DA SILVA disse:

    Bom dia!
    Já provamos que temos capacidade (e vontade) para gerarmos lucro. Temos uma estrutura invejada por outras instituições financeiras. Porem a má gestão nas extremidades do sistema e a desvalorização dos operadores de crédito de nossa empresa, nos torna um parceiro vulnerável.

  14. carlos disse:

    Vai abaixar o preço pedido para poder continuar operando o Banco Postal. Não há outra saída.
    Um melhor estudo de mercado, pode possibilitar, em outro momento uma nova licitação. O Banco do Brasil nesse caso, enxergou melhor o mercado e vai conseguir manter a pareceria por um valor menor.