Correios inicia expansão com tecnologia por radiofrequência (RFID) em suas unidades

Os Correios e a União Postal Universal (UPU), agência especializada da ONU para os serviços postais, iniciaram a implementação da terceira etapa do projeto GMS (Global Monitoring System – em português, Sistema Global de Monitoramento), que prevê a ampliação da utilização da tecnologia RFID no rastreamento de objetos do fluxo postal internacional. O projeto irá ampliar de cerca de 350 para mais de 2300 a quantidade de antenas RFID no Brasil, envolvendo 200 unidades operacionais até o início de 2021.

Conhecida como RFID (do inglês, Radio Frequency Identification), a identificação por radiofrequência é uma tecnologia de transmissão de dados por meio de etiquetas inteligentes dotadas de um chip interno. A instalação das antenas permitirá que essas etiquetas sejam lidas automaticamente por meio de sinais de rádio, permitindo identificar, rastrear e gerenciar envelopes e pacotes, seja individualmente ou em lotes, sem ter a necessidade de manusear o objeto, em complemento à atual leitura mecânica dos códigos de barras.

A tecnologia já é bem difundida, com diversas aplicações, como rastreamento e identificação de objetos, produtos e contêineres, controle de estoques, segurança, entre outras, mas ainda não foi amplamente adotada em serviços postais.

Atualmente, o Brasil conta com cerca de 350 antenas instaladas em 19 unidades operacionais, as quais são utilizadas pela UPU para medir o desempenho da entrega de cartas internacionais, de forma amostral. Com a expansão, além de aumentar a cobertura desse monitoramento, o sistema a ser desenvolvido permitirá monitorar as encomendas nacionais que possuam etiquetas com chip, gerando novos eventos de rastreamento.

As informações obtidas pelo monitoramento por meio da tecnologia RFID serão utilizadas para melhoria e otimização dos processos operacionais, além de proporcionar mais informações aos clientes dos Correios.


Esta entrada foi publicada em Mudanças e inovações e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

4 respostas a Correios inicia expansão com tecnologia por radiofrequência (RFID) em suas unidades

  1. Mario Pimpa disse:

    Excelente. Agora vamos aproveitar a oportunidade e estender a tecnologia para os serviços nacionais. Desta forma, reduziríamos ou acabaríamos com os casos de extravios internos e as consequentes indenizações.

  2. Robson disse:

    Parabéns, onde muitas empresas já adotaram essa tecnologia, isso facilitara muito a operacionalização das encomendas.

  3. Isso é ótimo, assim fica mais fácil a comunicação entre as agencias. Poderiam aproveitar esta tecnologia e adotá-las em todo o Brasil assim ao invés de fechar agencias seria viável substitui-las por veículos adaptados com escritórios que poderiam ficar estacionados em pontos estratégicos recebendo as encomendas durante o dia e a tarde só teriam o trabalho de se deslocar e deixar as encomendas nos CD’s. faça esta ideia chegar aos superiores!

  4. antonio gebara jose disse:

    Esta publicação vem ao encontro de um sonho que começou em 2005, que eu apostei com mais 4 pessoas na época, realizamos uma fase piloto com uma solução que achavamos muito cara, até que nos foi oferecida uma solução mais interessante e competitivamente adequada ao mercado de encomendas. Iniciamos a Fase 1 em São Paulo na nossa regional metropolitana. A GEREN participou ativamente e o mais importante com muito orgulho digo que ela “apostou” em mim e na equipe, fazendo com que a Fase 2 acontecesse com muito sucesso. Tudo isso foi fruto de estudos em centros universitários, cursos oferecidos para os integrantes da portaria em centros de excelência, contatos com empresas certificadoras e participação em work shops como por exemplo “RFID Journal”. Estamos na Fase 3, desafio de aumentar a malha de controle e futuramente integrá-la com outros sistemas já existentes. Não poderia esquecer da UPU – União Postal Universal – Parceira e implementadora junto conosco. Aguardem que muitas novidades estão por vir ……….