Correios amplia sua capacidade de automação da triagem

Os Correios acabaram de concluir a atualização tecnológica de equipamentos e duas etapas do processo para aquisição de novas máquinas de triagem automatizada de cartas, melhoria que traz benefícios à população das cidades de Salvador, Fortaleza, Florianópolis, Belo Horizonte, Cuiabá, Recife, Curitiba, Porto Alegre, e de Campinas, Jaguaré, Mooca e Vila Maria, no interior de São Paulo. Instalados nos Centros de Tratamento da empresa, o novo maquinário traz resultados que se refletem diretamente nos Centros de Distribuição: à medida em que a carga é triada de forma automática por distrito, os carteiros passam a ter o trabalho interno reduzido, aumentando o tempo dedicado à entrega. O benefício é transferido diretamente ao cliente, com os objetos postados chegando mais rapidamente aos seus destinos – a automação proporciona, em média, uma economia de 45 minutos nos processos.

Além do aumento da produtividade no tratamento automático de cartas, houve incremento da capacidade de produção e de separação por distritos. Os equipamentos adquiridos também trazem novas funcionalidades, como a possibilidade de ordenamento das correspondências, o tratamento de objetos em devolução e a triagem de objetos diretamente para os Centros de Distribuição, mesmo que estes apresentem apenas cinco dígitos válidos no CEP constante no endereçamento, o que leva a um menor número de objetos rejeitados. Em função disso, a quantidade de objetos que não eram triados pelas máquinas (rejeitos) e precisavam passar por tratamento manual caiu de 12% para 4%, aproximadamente.

As áreas de Cartas e de Encomendas dos Correios iniciaram a fase mais recente de atualização e aquisição de equipamentos de triagem em 2011, com previsão de conclusão em 2018. Até o momento foram concluídas a atualização tecnológica de 27 equipamentos e duas etapas do processo de aquisição de novas máquinas de triagem automatizada de cartas, totalizando 21 novos equipamentos instalados.

Encomendas – Em relação às encomendas, foi concluída a atualização tecnológica de seis máquinas de triagem automáticas nos Centros de Tratamento de Encomendas de Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Campinas, Vila Maria e Saúde, estas duas últimas localizadas na cidade de São Paulo. Devido à necessidade de ampliação do parque industrial de encomendas, principalmente em função do aumento gradativo da carga como consequência do e-commerce, também foram assinados dois contratos para a aquisição de máquinas novas.

No primeiro contrato, a primeira localidade beneficiada com o novo equipamento foi Cajamar (SP), que já opera comercialmente desde o último dia 9 de junho e destina-se ao tratamento de objetos com até 30 kg. Atualmente, esse equipamento está tratando mais de 70 mil objetos por dia. As demais máquinas desse contrato destinam-se aos Centros de Tratamento de Belo Horizonte, Florianópolis, Benfica (RJ), Jaguaré (SP) e Cajamar (segunda máquina). Para o segundo contrato, estão previstas máquinas para os Centros de Tratamento de Campinas, Salvador e Curitiba, com duas máquinas previstas para a capital paranaense. Destas 10 máquinas novas, duas destinam-se ao tratamento de objetos de até 30 kg e as demais para objetos até 10 kg, que representam a maioria dos que são tratados nos Correios.

Além do desempenho superior (objetos/hora), outras vantagens dos novos equipamentos são a melhor taxa de leitura para a triagem e funcionalidades que flexibilizam a operação – o que reduz o tempo entre a postagem e a entrega final ao destinatário, beneficiando clientes com maior agilidade e qualidade nos serviços de encomenda.


Esta entrada foi publicada em Mudanças e inovações e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

4 respostas a Correios amplia sua capacidade de automação da triagem

  1. Edclei Estevam de Vasconcelos disse:

    Gostaria de sugerir a quem de direito,
    Que a empresa buscasse alternativas mais proativas em relação a postagem de objetos com CEP´s indicados erroneamente por muitos clientes no momento da postagem, ainda que com o endereço correto. Causando por muitas vezes, a insatisfação, perda de prazo, retrabalho e custo para a empresa no reenvio dos objetos ao destino correto, gerando perda de pontualidade e aborrecimentos para o destinatário. Algo que poderia ser verificado por exemplo, num pré-atendimento, corrigindo o erro antes da postagem, diminuindo gradativamente o número significativo de objetos MD (MAL ENDEREÇADOS). Fato que passa despercebido pela triagem mecanizada.
    Em Manaus por exemplo, chegam objetos postados em SP, e que deveriam seguir viagem para Bahia, ou outros Estados, devido o CEP informado pelo remetente não corresponder ao endereço, entre outros.
    Sensibilizar, e conscientizar os clientes sobre a importância da utilização do CEP correto de seus respectivos logradouros – apesar das confusões que por muitas vezes são criados pelo troca-troca de nome e definição de logradouros por inúmeras prefeituras – só irá contribuir positivamente para que possamos atender os milhões de clientes dos Correios, com mais eficiência, pontualidade, responsabilidade e respeito.

    • Correios disse:

      Edclei,
      Agradecemos sua contribuição. Nossos atendentes são treinados para observar a possibilidade de endereçamento mal realizado no momento da captação e orientar o cliente quanto à maneira correta. Para os clientes com contrato, oferecemos o sistema de pré-postagem SIGEP Web, que valida os CEPs antes da emissão de etiquetas. Também disponibilizamos para compra a base completa de CEPs dos Correios na nossa loja eletrônica. Contudo, depende do remetente a escolha em seguir essas orientações e/ou utilizar as ferramentas disponibilizadas pelos Correios. Recorrentemente, produzimos ou atualizamos materiais explicativos sobre a importância da utilização correta do CEP, como o Guia Técnico de Endereçamento De Encomendas, disponibilizado em nosso site, ou a matéria Criação do CEP completa 46 anos, publicada aqui no Blog. De qualquer forma, vamos considerar a sua sugestão e avaliar outras formas de dar mais divulgação a esses conteúdos.

  2. joe ramone disse:

    Prezado Correio,

    Atualmente o prazo médio para receber uma encomenda do exterior é de 60 a 90 dias, o que significa que os Correios ocupam um lugar de honra no pódio dos países com maior prazo para a entrega de objetos postados, superando assim muitos países sub-desenvolvidos com pouca infra-estrutura.

    Sera que com esta “atualização tecnológica” os Correios passarão a reduzir o prazo nas entregas de objetos postado no exterior ?

    • Correios disse:

      Joe Ramone,
      O prazo de entrega, assim como o preço e a rastreabilidade de uma remessa internacional, depende do tipo de serviço contratado pelo remetente no correio de origem. Por uma questão de custos, os Correios não podem entregar como se fora uma encomenda expressa (em até 3 dias úteis) uma remessa que foi comprada como um serviço econômico (prazo previsto de até 50 dias úteis). Todos os sites de e-commerce oferecem aos seus clientes várias modalidades de serviços, do frete expresso ao mais econômico. Mas a preferência do comprador recai normalmente por remessas econômicas (com código iniciado com a letra “R”), que permitem ao site oferecer o chamado “frete grátis”. Ressaltamos, no entanto, que nossas pesquisas de qualidade informam que o prazo médio atual de entrega de uma remessa internacional econômica (rastreamento iniciado com a letra “R”) é de 23 dias úteis, ainda que o prazo oficial divulgado seja de 50 dias úteis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *