Projeto leva carteiro à sala de aula para entrega de correspondências “especiais”

Como se envia uma carta? De que maneira uma encomenda feita pela internet chega na casa das pessoas? Para mostrar a importância dessas e outras atividades desempenhadas pelos Correios, a professora Maria Cícera Ramos, da escola municipal Professor Wilson Taveira Rosalino, em Campo Grande (MS), criou o projeto “Era uma vez”. A ação envolveu 60 alunos na faixa etária de seis anos, no início deste mês.

Baseada no livro “O carteiro chegou”, de Janet e Allan Ahlberg, a iniciativa, além de valorizar e explicar a profissão dos carteiros, também mostrou às crianças o trabalho dos Correios, parceiros do projeto. A professora escreveu uma correspondência a cada aluno, que foi entregue nominalmente pelo carteiro, Marlon do Amaral, em sala de aula, juntamente com uma encomenda contendo “kits postais”, com réplica de selos, além de lupa e pinça confeccionados especialmente para as crianças.

Segundo a professora, a experiência foi enriquecedora para as crianças, que agora buscam saber mais e conhecer o carteiro de sua rua. “Muitos desses alunos nunca haviam recebido uma cartinha, por isso foi uma felicidade quando eles viram o carteiro chegando na sala de aula com as correspondências.”

Para o carteiro Marlon, o projeto reaproximou das crianças a figura dos carteiro. “Com a visita, conseguimos passar para os alunos o que os Correios fazem e como é o dia-dia do carteiro. A receptividade das crianças foi ótima, senti o respeito delas pela nossa profissão”, relata.

O universo da filatelia também foi apresentado aos alunos. A gerente de agência filatélica, Ariane Mori, foi à escola para contar às crianças um pouco sobre a história dos selos e realizar atividades lúdicas com coleção de selos e cartões-postais. “É um jeito criativo de divulgar a filatelia. Além disso, unindo teoria e prática, as crianças adquiriram conhecimentos que vão levar para a vida toda como, por exemplo, a história da criação do selo e como fazer o endereçamento correto de uma carta”.

O projeto será encerrado no dia 6/10, reunindo as crianças para uma festa, como no livro em que se baseiou a ação.


Esta entrada foi publicada em Filatelia, Institucional e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

4 respostas a Projeto leva carteiro à sala de aula para entrega de correspondências “especiais”

  1. Ana Maria da Silva disse:

    Bonita iniciativa, valorizar profissões essenciais, o respeito a história e trajetória de empresas de sucesso como os correios, que através de seus colaboradores, prezam pela excelência no atendimento aos clientes. Obrigada por partilhar esse evento.

  2. Gustavo disse:

    Sera que a professora ensinou que os correios demoram mais de 90 dias para entregar compras feitas no aliexpress?

  3. Maísa Vilanova disse:

    Lembro-me bem da emoção que senti quando recebi uma carta das mãos de um carteiro pela primeira vez na vida.

  4. Janaina disse:

    Aliexpress e da China, então vai demorar mesmo…