Fórum debate conquistas e desafios dos negros

Os Correios realizaram nesta sexta-feira (25), no edifício-sede da empresa em Brasília (DF), seu III Fórum de Direitos Humanos. A edição teve como tema Negras e Negros nos Correios: conquistas e desafios.

O vice-presidente Jurídico da ECT, Cléucio Nunes, participou da solenidade de abertura e destacou a importância de iniciativas como essa, que está alinhada aos objetivos fundamentais presentes na Constituição Federal, em especial ao inciso IV do artigo 3º: “promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”.

A abertura contou ainda com a presença de representantes das secretarias da Presidência da República de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR); de Direitos Humanos da (SDH); e de Políticas das Mulheres (SPM). Também participaram do fórum representantes das estatais Embrapa, Banco do Brasil, Caixa, CPRM e Serpro.

Além de palestras e mesas temáticas, o hall do auditório onde o evento foi realizado recebeu a exposição “Orisun Asa: Celeiro de Brasilidade”. A mostra, já exibida no Museu dos Correios, destaca a participação dos negros ao longo da história do Brasil.


Esta entrada foi publicada em Institucional e marcada com a tag , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

5 respostas a Fórum debate conquistas e desafios dos negros

  1. novato disse:

    Isso é legal e muito bom. A valorização da Raça Negra, no sentido de demonstrar que somos iguais quanto seres humanos. Acrescento, porém, que em todos esses anos de trabalho na ECT, nunca presenciei ou tomei conhecimento de algum tipo de discriminação de raça ou sexo dentro da empresa. Pelo contrário, a ECT sempre tem sido exemplo nesse tipo de tratamento com as pessoas.

    Por causa disso, as vezes chego a me perguntar: por que razões esse tipo de fórum ou reunião acontece na nossa querida e justamente prestigiada empresa? Seria por campanha governamental ou haveria alguns interesses nas entrelinhas?

    Bom, do que eu sei e vejo, no que se refere ao participantes e nas atas ou documentos emitidos é que há, e isso é claro, uma intenção de inserir a ideologia de gênero. O que é isso? Muito resumidamente podemos dizer que trata-se do desejo de inserir em nossa sociedade de que o sexo é diferente do gênero, ou seja, o homem e a mulher são “construtos sociais” e o seu gênero você escolheria de acordo com a sua vontade. Isso mesmo, não é brincadeira não; você homem e você mulher seriam produtos da sociedade e, nesse caminho, chegaríamos na completa destruição das famílias como as quais conhecemos. Todo ordenamento jurídico seria abalado pois as relações sociais, principalmente no que se refere aos direitos de família, seriam abalados.

    Inclusive no nosso ordenamento jurídico atual não existe nada a respeito disso, e mesmo assim, as “campanhas” insistem nisso pelo Brasil afora.

    Essa ideologia vem de fora, e as raízes históricas são bem grandes. Tome-se por base a conferência ocorrida em Pequim, que tinha como pano de fundo a defesa da mulher mas que, na realidade, tratou-se de algo que buscava inserir este tipo de conceito. Com certeza os marxistas e os socialistas devem estar gostando disso.

    Para um estudo light e rápido do que estamos falando, sugerimos o vídeo “O paradoxo da igualdade” disponível no you tube.

    Trata-se de um assunto muito complexo e que precisamos estudar, pois muitas vezes as pessoas pensam que quando estão falando de gênero, estão se referindo ao sexo da pessoa, mas na verdade, eles querem é confundir as pessoas, pois o conceito que utilizam é em outro sentido.

  2. Washington José da Silva disse:

    Bom dia, Você dizer que nos correios não existe racismo e o mesmo que dizer que no Brasil não existe, Eu trabalho a 20 anos na empresa e ja vi muitas companheiras e companheiros negros serem descriminadas, a pouco tempo atras não existia negro no atendimento, não tinhamos perfiz para o atendimento, eu mesmo fui desclassificado em todos os RIs que participei com a desculpa que não tenho perfil, será que eu só tenho perfil para carteiro ou OTT, que não tem contato com o publico, temos que aguenta as infames piadinhas de cunho racista, com a desculpa que e brincadeira, um dia um chefe de um CDD, me disse que eu não seria Carteiro padrão só porque não era igual aos outros, depois se desculpou falando que era brincadeira e olha que eu nunca nem no tempo do GD, fiquei com indice abaixo de 93%, o companheiro me desculpe mas falar que no correios não existe racismo e o mesmo que assumir publicamente que e racista,

  3. novato disse:

    Prezado Washington José da Silva
    Fiquei muito triste quando li o seu relato. Triste pelo seu testemunho pessoal (e isso é muito sério) de que já sofreu alguma perda em razão da sua raça, e também triste por declarar (e isso também é sério) de que a minha opinião seria racista.

    Assim como você, eu também, infelizmente, já presenciei situações de, digamos, algum tipo de desfavorecimento por ser da raça negra. Mas isso foi fora da empresa e, infelizmente, não tinha provas substanciais para reclamar as autoridades competentes, sendo que muitas vezes apenas, haveria apenas o meu testemunho. Então você já sabe, né?

    Mas o que disse anteriormente eu afirmo: ao meu redor, graças a Deus, não encontrei nesta nobre empresa qualquer tipo de impedimento a minha pessoa.

    Acredito no que você relatou que passou (e talvez ainda passe) dentro da empresa. Também gostaria que você acreditasse no meu testemunho, ou seja, de que também há pessoas dentro da empresa que nos tratam como… pessoas! Pois assim o somos.

    Que Deus abençoe este nosso país e toque no coração das pessoas.

  4. OSVALDO disse:

    Sóm existe uma raça, a raça humana!

  5. jose alberto pinheiro disse:

    nós negros não temos mais que ficar nesse discurso de inferioridade,isso é coisa do passado,nós temos é que nos capacitarmos cada vez mais,abrir nossa cabeça para novos conhecimentos e visualizarmos todo e qualquer tipo de mídia,para obtermos capacitação,temos que nos espelharmos em BARACH OBAMA,no presidente do supremo.que nasceram negros e chegaram lá olhando sempre prá frente.