Revitalização e nova marca em destaque

O processo de revitalização dos Correios e o consequente lançamento da nova marca da estatal são o destaque da edição desta semana do jornal Meio & Mensagem, reconhecido veículo do segmento de comunicação e marketing.

O jornal traz entrevista com o presidente da empresa, Wagner Pinheiro de Oliveira, que detalha o momento de transformação vivido pelos Correios a partir da sanção da Lei 12.490/11 e as oportunidades de negócio proporcionadas pela legislação na área de telefonia móvel virtual, logística integrada, comunicação eletrônica e serviços financeiros, entre outros.

Leia a entrevista na íntegra.


Esta entrada foi publicada em Institucional e marcada com a tag . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

19 respostas a Revitalização e nova marca em destaque

  1. paulo silva santos disse:

    E muito importante uma inovacao,mais que faz uma empresa crescer e o imvestimento em quem relmwnte faz o trabalho dos correios que sao os funciomarios.se nao valoriza los nao andianta fazer nenhuma inovacao, poisela so nao e de nada . Deeseinvestir no funcionario.

  2. Fábio De Oliveira Silva disse:

    gostaria de comenta que esta mundaça de forma geral nos correios foi muito boa apesar de ter alguns custo mais mundou a aparencia e não a forma com que os correios tem com o mercado mundial e com seu clientes meus parabens pela essa nova mundaça…….

  3. novato disse:

    Para mim esta mudança é completamente desnecessária. O dinheiro a ser gasto poderia ser investido em coisas bem melhores. Em uma empresa privada, séria e honesta, dificilmente algo parecido com essa ação dos Correios seria realizada.

    Contudo, já poderíamos esperar isso de uma empresa pública que contrata (a preço de ouro) uma consultoria externa “renomada” para dizer para a ECT que ela tem que reduzir as despesas consumo de água, energia elétrica, telefone e combustível. Isso é genial, concorda? Algo que somente uma “renomada” consultoria externa poderia concluir.

    Abraços.

  4. IRACEMA GONÇALVES ALVES disse:

    No atual cenario economico, com certeza a inovação faz parte das estrategias das empresas. No caso dos Correios, acho positivo a mudança, mas, temos coisas mais urgentes a mudar. Precisamos acordar antes que seja tarde.

  5. Samuel da Silva disse:

    Parece uma tentativa desesperada de marcarar algum fato. Essa nova marca vem em um momento que os Correios precisavam de muita coisa, menos de uma marca nova. De uma hora pra outra, sem pé nem cabeça, troca-se uma marca. Se trocasse foco de investimentos, principais serviços, diretores… Tudo bem.

  6. JUNIO AGUIAR DA SILVA disse:

    A mudança foi positiva e oportuna. O cenário é mutante e está em alta velocidade em inovações tecnológicas. Com isso, a Empresa comunica a todos que está se reinventando para acompanhar o contexto externo. Foi uma ótima mensagem. Não é puramente uma mudança de marca, estamos passando por um processo de remodelamento de atuação no mercado. Nossa empresa ganha valor com essas mudanças.

  7. Antonio Noronha disse:

    O conjunto de mudanças pré-anunciadas justifica também a mudança da marca, pois enfoca a necessidade dos Correios de diversificar os negócios, dinamizar suas atividades e atuar em outros mercados. Inclusive, nesse contexto de discussões e mudanças, há uma proposta de mudança da Lei 8.666 (Licitações), no sentido de aperfeiçoar o texto, deixando-o mais aderente a nova realidade e à necessidade de mais agilidade à Administração Pública e isso também poderá beneficiar o conjunto de mudanças em curso na ECT.

    Ao meu ver, a mudança da marca, do logotipo, é mais um ingrediente, talvez aquele que simboliza um marco e trás impacto ao conjunto das mudanças propostas e em curso. Acredito ser consistente e precisamos acreditar que vai dar certo, até porque não temos muitas saídas. Precisamos nos tornar de fato uma Empresa de Classe Mundial se quisermos sobreviver no mercado global de hoje.

  8. bart disse:

    Não seja ingênuo esta consultoria contratada deve ter feito mais que isto. Algo relativo a abertura de capital da empresa, demissão de funcionários
    da área operacional, total terceirização do setor administrativo, extinção do centro de finanças que seria absorvido pelo novo banco e por ai vai…
    tudo que foi anuciado como avanço chega com um ar de velho, pois a economia está saturada destes serviços e há empresas fortíssimas já atuando nit
    nisto há anos. A verdadeira impressão de muitos é de uma corrida atrás de prejuízo ou seja faça-se algo antes que o barco acabe de afundar.

  9. LUIS disse:

    Concordo que a Empresa realmente necessita de inovações para se manter no mercado, mas ao ler a entrevista completa, verifica-se que uma das metas é trabalharmos como “banco de verdade”, oferecendo tudo que o Banco do Brasil oferece, mas aí vem meus questionamentos:
    -nós, atendentes comerciais, continuaremos fazendo tudo que um bancário faz e recebendo um sálario bemmmm inferior?
    -continuaremos prestando os serviços como abertura de conta no caixa de atendimento, travando todo o atendimento dos outros clientes?
    -será aumentado o número de guiches de atendimento?
    -será modernizado a parte de sistema e equipamentos?
    -seremos treinados para dar as informações corretas aos questionamentos dos clientes?

    Alguém poderia me responder, pois aí acreditarei que essas mudanças irão alcançar os objetivos.

  10. Samuel disse:

    A necessidade de mudança não quer dizer que se tem que mudar, sem olhar para que direção está mudando. Acredito que há muitas mudanças que são necessárias na empresa, a marca naõ era uma delas, nesse momento.
    Tem muita gente querendo “aparecer” agora, véspera de eleição presidencial. Tem muito empregado nomeado querendo deixar sua marca se acaso os outros ganhem a eleição. Infelizmente este é o nosso Correio!

  11. bart disse:

    quando o atual presidente do correios presidia a Petros (fundo de pensão da Petrobrás) também modificou a logomarca de lá. Em comparação , as duas logomarcas são geometricamente idênticas.

  12. Andrey disse:

    Vocês gastam milhões para nova logomarca e depois aumentam os valores das tarifas para nós pagarmos a conta, isso sem divulgação nenhuma, é mole!!

  13. Correios disse:

    Luis,

    A relação atual entre Correios e Banco do Brasil é de prestação de serviços de correspondente e será mantida na transição que é o período entre a vigência do novo contrato até a criação da nova instituição financeira.

    Numa previsão de 30 meses, Correios e BB deverão ser sócios em uma nova instituição financeira que atuará nos moldes dos bancos postais internacionais. Essa nova instituição contratará a rede de atendimento da ECT como correspondente bancário. Aí, nós seremos correspondentes bancários de uma instituição financeira da qual somos sócios.

    No período de transição, serão implementadas uma série de mudanças no modelo comercial do Banco Postal: guichês exclusivos, plataforma de atendimento em agências de maior porte, melhoria dos sistemas operacionais e de tecnologia, automação da abertura de contas, especialização dos atendentes para o melhor atendimento aos clientes quando da oferta dos serviços financeiros, mecanismos mais eficientes de treinamento e melhoria dos processos, o que proporcionará maior agilidade. A ampliação do número de guichês acontecerá em função dos resultados do negócio e da demanda dos clientes.

  14. Carlos disse:

    Ou seja! Juridicamente, o lucro será igual a de um banco onde os correios será sócios, mas no nível de gestão de pessoas continuará como correspondente para não pagar os atendentes equivalente a um bancário! Um golpe de mestre!

  15. Carlos disse:

    Então tá explicado! Será que foi a mesma empresa que ganhou?

  16. DOLEIRO RENT-A-CAR disse:

    e os funcionarios dos correios poderão adquirir ações dessa nova instituição financeira e terão uma remuneração condizente com a mexma

  17. Samuel disse:

    Poderiam fazer uma logo mais parecida com a marca do Banco do Brasil, que é o “homem” na relação com o Banco Postal. Ficou igual ao “X” da CaiXa Economica Federal.
    Pior do que já está, esperamos que não fique depois disso tudo.

  18. Samuel disse:

    “…A ampliação do número de guichês acontecerá em função dos resultados do negócio e da demanda dos clientes.”
    Mais metas, mesmo salário. Se é para ficar pior, amigo correios, fique assim do jeitinho que está!

  19. Correios disse:

    Doleiro Rent-a-car,

    O modelo de constituição acionária da instituição financeira está sendo formatado pelo grupo de trabalho com o apoio de consultoria externa contratada. Tanto no período de transição, compreendido pelos 30 meses de vigência do novo contrato de correspondente, quanto no período seguinte, com a criação da nova instituição financeira, a relação contratual da ECT será de prestador de serviços de correspondente, seja com o Banco do Brasil, seja com a nova instituição, da qual a ECT será sócia. Assim, a condição dos empregados que atuam no atendimento será a mesma existente. Entretanto, é importante ressaltar que a ECT trabalha no sentido de buscar oferecer a remuneração compatível com as práticas de mercado a todos seus empregados, incluindo aqueles que atuam no atendimento em suas agências.