Exposição Virtual

O meio ambiente nos selos postais brasileiros

O Dia Mundial do Meio Ambiente foi instituído em 5 de junho de 1972 pela Organização das Nações Unidas (ONU). A data faz referência à abertura da Conferência das Nações sobre o Ambiente Humano, que aconteceu em Estocolmo naquele mesmo ano. Esta reunião foi um marco em relação às preocupações com o meio ambiente que, a partir do final dos anos 1960, entraram na agenda de estudiosos e organizações internacionais como um ponto crucial a ser discutido. Tal posicionamento foi uma reação à política econômica desenvolvimentista de muitos países (inclusive do Brasil), a qual pregava o crescimento industrial sem se preocupar com os danos causados aos recursos naturais.

No Brasil, apesar das políticas voltadas para o meio ambiente terem ganhado força significativa a partir dos anos 1970, existem ações governamentais anteriores. Exemplo disso é o primeiro código florestal promulgado, em 1934, pelo governo de Getúlio Vargas. Em 1965, surgiu um novo código atualizado de acordo com as preocupações da época. Ambas as legislações tiveram baixo impacto e eram sobretudo flexíveis aos interesses desenvolvimentistas e rurais, abrindo espaço para desmatação de áreas importantes para o plantio (CARVALHO et al, 2018, p.37). Contudo, não se pode negar que a existência dos códigos já aponta para uma guinada política, na qual as florestas e o meio ambiente passaram a ser entendidos como cruciais para a sociedade e, por isso, parte das preocupações do Estado.

É interessante notar como os selos postais brasileiros acompanham todas essas transformações a respeito da consciência em relação ao meio ambiente. Por isso, convidamos os leitores à mais uma exposição virtual, na qual pode ser acompanhada a diversidade de selos postais relativos à esta temática.

Anos 1950 – a Campanha da Educação Florestal

O primeiro selo postal a ser destacado é o “Campanha de Educação Florestal”, ação iniciada em 1956. Esta emissão faz parte de uma política mais ampla da época, iniciada pelo Serviço Florestal, criado pelo Ministério da Agricultura em 1938. O surgimento deste órgão está inserido no contexto das preocupações com a preservação que instituiu o Código Florestal em 1934.  Dentre as ações da campanha, está a concessão de uma medalha para civis, militares e instituições atuantes na educação florestal (DECRETO nº 39.604, de 14 de Julho de 1956).  O selo e a medalha possuem o mesmo design, apresentando uma árvore com os contornos do mapa do Brasil ao fundo.

Anos 1970 – multiplicidade de selos sobre meio ambiente

É nos anos 1970 que motivos de proteção ao meio ambiente passam a se tornar bastante expressivos na filatelia. Essa multiplicação de selos sobre a temática está claramente associada ao contexto mundial da época, quando houve eventos e ações internacionais relacionadas à preservação dos recursos naturais. Os selos acompanham esta tendência e, em 1968, começam uma série de selos representando fauna e flora, iniciando por “Pássaros Brasileiros”.

Em 1976 surgem diversas emissões com motivos de meio ambiente. A partir deste momento, fica evidente o caráter de campanha de preservação associado aos selos postais, como se pode perceber pelos nomes das emissões, as quais utilizam expressões como “Defesa” e “Proteção”. Esta mudança na escolha das palavras pode estar associada ao contexto histórico. Em 1975, a UNESCO realizou em Belgrado, Iugoslávia, o Encontro Internacional de Educação Ambiental e, nesta ocasião, criou o Programa Internacional de Educação Ambiental – PIEA. No Brasil, em 1976 surgiram pós-graduações em Ecologia em diversas universidades (Amazonas, Brasília, Campinas e São Carlos). Por outro lado, a crise do petróleo em 1973 também constitui um marco importante nesta conjuntura.

Emissão “Conservação do meio ambiente” – 1976

Dos anos 1980 aos dias atuais

A multiplicação de selos com motivos ambientais nos anos 1970 iniciou uma tendência que continua amplamente nos dias atuais, com a divulgação de uma grande diversidade de assuntos, desde aqueles sobre fauna e a flora até os voltados para campanhas de preservação. Conheça algumas dessas emissões:


Referências:

CARVALHO,  Ely Bergo; GUIDICE, Roberta del; RAJÃO, Raoni. Uma breve história da legislação florestal brasileira. Primeira Parte (1500-1979). Observatório do Código Florestal, 2018.

DECRETO nº 4.439, de 26 de Julho de 1939. Aprova o Regimento do Serviço Florestal. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-4439-26-julho-1939-347090-publicacaooriginal-1-pe.html

Decreto nº 39.604, de 14 de Julho de 1956. Institui a “Medalha de Serviços Relevantes à Campanha de Educação Florestal”, promovida pelo Ministério da Agricultura, atraves do Serviço Florestal. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1950-1959/decreto-39604-14-julho-1956-334207-publicacaooriginal-1-pe.html MINISTÉRIO da Educação. Um pouco da História da Educação Ambiental. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/historia.pdf

Publicado em Filatelia, Programação Filatélica 2019 | 2 comentários
  1. Júlio César Rangel Trindade disse:

    Excelente contribuição para enriquecer o tema Meio Ambiente da coleção. Obrigado e parabéns pela publicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *