Comissão Paritária – CorreiosSaúde

As representações dos trabalhadores e dos Correios estão reunidas em Brasília, dando prosseguimento aos trabalhos da Comissão Paritária para proposição de melhorias no CorreiosSaúde. Nesta semana, continuam as discussões sobre custeio do plano, além dos temas elegibilidade de beneficiários e o custo do pós-emprego. Também está prevista apresentação, pela Fentect, intitulada “Déficit, Provisionamento e o Processo de Reestruturação dos Correios”.

A representação dos Correios discorreu sobre os três tipos de custeios previstos: mensalidade com coparticipação nas despesas médicas; mensalidade; e compartilhamento de despesas, sendo que o CorreiosSaúde é o único plano atualmente no mercado que atua por compartilhamento.

No encontro foram apresentados alguns exemplos de planos, como o da Geap Autogestão e Saúde, operadora de autogestão dos servidores públicos federais, que cobra mensalidade e contribuição dos servidores, de acordo com a idade e renda do titular, não havendo custeio por parte da União.

Para dar ainda mais transparência ao trabalho da comissão, os gestores de todo o Brasil foram convocados para uma transmissão simultânea hoje (29), com a presença do presidente dos Correios, Guilherme Campos. O objetivo foi alinhar todas as informações, de forma a deixar bem clara a situação delicada pela qual passa o plano de saúde.

Acompanhe todas as informações (apresentações, atas, documentos) da Comissão Paritária por este Blog.

Encontrar soluções para preservar o CorreiosSaúde é responsabilidade de todos.

*Não foi fechada ata nas reuniões de segunda-feira e terça-feira (29 e 30/11).

Esta entrada foi publicada em Negociação Permanente e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

20 respostas a Comissão Paritária – CorreiosSaúde

  1. DIEGO disse:

    Eu queria que os Correios me falassem uma coisa, se o bom senso prevalecer e puderem responder. Quando da migração do Correios Saúde para o Postal Saúde, foi enviada uma carta a cada funcionário dizendo que nada ia mudar. Agora se fala em mudança no custeio do plano. Se não podiam garantir essa informação, que não dissessem em carta. Fica parecendo que a empresa mente para seus colaboradores para depois os golpear. Sacanagem para com o empregado.

  2. j disse:

    vamos analisar: ? o princípio de solidariedade intergeracional de uma autogestão como postal saúde, em que o custeio do plano pode ser distribuído entre as faixas etárias de forma a não onerar demais os mais idosos.
    Portanto, a demolição de uma autogestão sem fins lucrativos que cuida da saúde de 400 mil vidas atende a muitos interesses, exceto os interesses dos atuais beneficiários. e a atuação da ANS qual é ?

  3. Jura disse:

    Agora é responsabilidade de todos, depois que afundaram a Empresa.

  4. Ecetista Esperançoso disse:

    Os tempos são outros. Agora vivemos tempo de vacas magras, dificuldades… Arrebentaram a Empresa e agora jogam a culpa em nós, principalmente os mais velhos e mais antigos de casa… Muito fácil nos culpar por algo que não fizemos. Nos dedicamos, trabalhamos, lutamos, demos o sangue… Mas quem quebrou a Empresa está bem tranquilo fazendo seus malfeitos em outros lugares. É de chorar e de lamentar…

  5. Ecetista Esperançoso disse:

    Prestaram atenção no parágrafo:

    “No encontro foram apresentados alguns exemplos de planos, como o da Geap Autogestão e Saúde, operadora de autogestão dos servidores públicos federais, que cobra mensalidade e contribuição dos servidores, de acordo com a idade e renda do titular, não havendo custeio por parte da União.”

    Está muito claro o rumo que será tomado…

  6. jose disse:

    Compara-se o PostalSaúde com plano de Auto Gestão dos funcionários públicos federais. Então vamos comparar também os salários.

  7. Mário Sérgio disse:

    Aqui na Bahia boa parte dos credenciados estão desmarcando as consultas e exames e não estão agendando atendimento. Hoje não consegui marcar meus exames no Hospital Santa Izabel e na Clínica Clivale pois suspenderam o atendimento por falta de pagamento. Assim o Postal Saúde vai economizar, pois não estão havendo atendimentos. Uma lástima.

  8. jose disse:

    A empresa optou pelos benefícios ao invés de salário digno. Está colhendo o que plantou.

    • MIG disse:

      Perfeito José, esse é o grande mal dos que adotam o assistencialismo em vez de assegurar que cada um possa escolher onde investir. Arrecadam as reservas sociais e com o passar do tempo, por incrível que pareça, conseguem consumir com todo o valor e o assistencialismo se mostra ineficaz, pois entre os que gerem os valores há os que se apropriam do mesmo em benefício próprio. Nessas situações, é mais fácil explorar o assistido e dizer que depende somente dele para manter o assistencialismo. Sistema fadado ao fracasso quando não gerido com competência!

  9. Jura disse:

    A maior DEMAGOIA por parte da Empresa é quando ela fala em Social, da vergonha, outra coisa ontem assinaram o contrato com a CONFEDERAÇÃO DE TENIS, para sustentar nosso plano de Saúde tá procurando pelo em ovo, mais pra fazer a farra do boi em patrocínios tem, VERGONHA MAIS ESCANCARADA.

  10. higor disse:

    O Correio se pronuncia dizendo: “No encontro foram apresentados alguns exemplos de planos, como o da Geap Autogestão e Saúde, operadora de autogestão dos servidores públicos federais, que cobra mensalidade e contribuição dos servidores, de acordo com a idade e renda do titular, não havendo custeio por parte da União.”

    Me paguem o que ganha os mesmos servidores federais que eu contribuo com o que eles contribuem para o plano deles!
    Assim é fácil, pra quem ganha R$5.000,00, R$8.000,00 contribuir com o plano com R$300,00, agora eu que tenho o meu salário base de R$1.500,00 e preciso ficar trocando ticket para pagar minhas contas, só podem estar de brincadeira!

  11. Jura disse:

    Pessoal prestou atenção toda vez que é pra resolver um problema de valores os Correios, faz aparelhamento com outras instituições, mas quando é para aparelhar salários pagos eles nunca tiveram a sensibilidade de dizer que a que menos paga a seus empregados é os Correios. Porque será?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *