Movimentações financeiras via vale postal crescem 27,5% em 2014

As transferências financeiras realizadas por meio do Vale Postal Nacional Eletrônico dos Correios cresceram 27,5% em 2014, em comparação a 2013. A quantidade de vales emitidos no ano passado ultrapassou a marca de 2,63 milhões, frente os 2 milhões registrados no ano anterior.

Com o crescimento do serviço, a receita dos Correios com sua comercialização também registrou alta: 38,3%, na comparação com 2013. O município de Altamira, no Pará, liderou o ranking das cidades onde houve mais emissões de vales à vista: foram 17.721 em 2014, sendo as principais finalidades o pagamento de rescisões trabalhistas e salários.

Facilidade – Serviço de transferências financeiras nacionais dos Correios, o Vale Postal Nacional Eletrônico atende à missão social da empresa, uma vez que representa uma solução de pagamento a pessoas que não possuem conta bancária. Por meio dele, é possível enviar dinheiro entre remetentes e destinatários localizados dentro do território brasileiro, de forma rápida, econômica e segura.

Atualmente, o serviço está disponível em mais de 7 mil agências em todo o País e vem sendo bastante utilizado para atender às micros, pequenas e grandes empresas no pagamento de serviços temporários e de salários a funcionários. O Vale Postal Nacional Eletrônico dos Correios também é usado, por exemplo, para pagamentos do Programa Bolsa Família, de bolsas do Pronatec, de diárias de mesários dos Tribunais Regionais Eleitorais e de encomendas com pagamento na entrega (antigo Sedex a Cobrar).


Esta entrada foi publicada em Institucional e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

Uma resposta a Movimentações financeiras via vale postal crescem 27,5% em 2014

  1. Jeferson disse:

    Depois quero ver a empresa chorar dizendo que não deu lucro…