Experiência dos Correios como operador logístico dos Jogos é destaque em simpósio

A empresa realizou a maior operação logística não militar do mundo, movimentando mais de 30 milhões de objetos, como equipamentos eletrônicos, itens esportivos e mobiliário. Foto: Correios

Os Correios participaram, nesta quinta-feira (20), do XIII Simpósio de Logística, Comércio Exterior e Gestão Portuária, realizado na Universidade do Vale do Itajaí (Univali), em Itajaí (SC). A experiência da estatal como operadora logística oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 foi o tema da palestra do vice-presidente de Logística, José Furian Filho. “O nosso objetivo nos Jogos foi mostrar para o Brasil e para o mundo a capacidade que uma empresa como os Correios tem de fazer operações de grande porte e de alta complexidade”, afirmou.

A experiência da estatal como operadora logística oficial dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 foi o tema da palestra do vice-presidente de Logística, José Furian Filho. Foto: Getúlio Aluísio Corrêa/CorreiosA empresa realizou a maior operação logística não militar do mundo, movimentando mais de 30 milhões de objetos, como equipamentos eletrônicos, itens esportivos e mobiliário em mais de 30 arenas distribuídas por quatro regiões do Rio de Janeiro, além das cinco cidades sedes do futebol – Brasília, Belo Horizonte, Salvador, São Paulo e Manaus. A montagem e os eventos-testes aconteceram durante cinco meses; já a desmontagem de todos as arenas e outras demandas foram realizaram em apenas 15 dias. Os Correios também foram responsáveis pelo transporte da Tocha Olímpica por mais de 300 cidades pelo País, bem como pela entrega de ingressos a milhares de torcedores.

Para Furian, os resultados do trabalho feito durante os Jogos vai impulsionar a área de logística dos Correios. “Este é o grande legado. Já fazemos grandes operações como a distribuição de livros didáticos e o ENEM, mas os Jogos Rio 2016 tiveram uma grande visibilidade que já está trazendo frutos para nós”, destacou o vice-presidente.

Outras ações – Além da experiência na Rio 2016, outros projetos dos Correios foram destacados na apresentação, entre eles o serviço de logística direcionado aos pequenos e micro empresários da área e-commerce. O e-fulfillment é uma solução completa: armazenagem, atendimento de pedidos, separação, embalagem, integração com transporte/distribuição e logística reversa. “Isso é um exemplo do que podemos fazer para mudar a cara da empresa nos próximos anos, para que possamos ser reconhecidos não só como um entregador de encomendas, mas como um operador logístico de mercado”, ressaltou Furian.


Esta entrada foi publicada em Institucional e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

3 respostas a Experiência dos Correios como operador logístico dos Jogos é destaque em simpósio

  1. Fabio disse:

    Lucro aferido? Quanto?

  2. Correios disse:

    Fábio,
    Até o momento, a receita obtida pela Vice-Presidência de Logística relacionada aos Jogos Rio 2016 foi de R$190,4 milhões.

  3. João da Silva disse:

    Lucro quer dizer a sobra de receita frente as despesas . O colega Fábio pergunta por lucro e não apenas receita.