CCCSP recebe experiência de imersão multissensorial realizada pelo Greenpeace

Cápsulas simulando a visita a uma aldeia do povo Munduruku, no Pará, com realidade virtual e estímulos táteis, auditivos e olfativos compõem a mostra “Experiência Munduruku”, que será realizada pelo Greenpeace, a partir desta sexta-feira (2), no Centro Cultural Correios São Paulo (CCCSP).

Em uma jornada pelo coração da Amazônia, será possível sentir a floresta e também aprender sobre a vida dos povos que vivem nela. Guiado pela voz do cacique Juarez Saw Munduruku, o visitante irá percorrer as águas do rio Tapajós, no Pará, e conhecer o modo de vida do povo Munduruku, podendo compreender sua relação com as matas e os rios.

A criação da exposição foi liderada pela britânica Grace Boyle, responsável pela construção do projeto Feelies – que busca gerar empatia a causas por meio da imersão em Realidade Virtual. O trabalho foi desenvolvido por Charles Michel, residente no Crossmodal Research Laboratory, da Universidade de Oxford, principal centro de ciência sensorial no mundo.

“Experiência Munduruku” é gratuita, dura cerca de 15 minutos e ficará aberta ao público em curta temporada, até o dia 25 de junho. O Centro Cultural Correios São Paulo está situado na Avenida São João, s/nº, Vale do Anhangabaú. As visitas podem ser agendadas de terça a domingo, das 11h às 17h. A entrada é franca e os agendamentos podem ser feitos pelo endereço: https://www.sympla.com.br/greenpeacebrasil.


Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

Uma resposta a CCCSP recebe experiência de imersão multissensorial realizada pelo Greenpeace

  1. Robson Soares disse:

    Seria interessante termos um espaço nos Correios de Belo Horizonte para abrigar esta exposição, e permitir a um maior número de pessoas experimentar essa experiência.