Esclarecimento – Matéria Revista Carta Capital

A respeito da matéria “Zona de negócios ilícitos”, publicada pela revista Carta Capital na edição deste fim de semana, os Correios informam que a nova diretoria, desde junho de 2016, vem enfrentando resistências, ora internas, ora externas, contra as mudanças propostas para o processo de reestruturação dos Correios a fim de reerguer a empresa e manter sua sustentabilidade. Diante disso, a empresa vem esclarecer alguns pontos abordados na referida publicação:

Indicações
Os Correios são uma empresa pública por definição e assim, por força de seu estatuto social, Decreto 8016/13, tem suas vagas de Diretoria e Administração preenchidas, nos termos da Lei 13.303/2016, por recomendações do Presidente da República, do Ministério da Ciência Tecnologia Inovações e Comunicações (MCTIC), do Ministério do Planejamento e de um representante eleito pelos empregados no Conselho de Administração.

Nomeações e Exonerações 
A empresa, também por força de seu estatuto, respeita a Lei 13.303/2016 no seu artigo 17, para a elegibilidade de seus dirigentes e, da mesma forma, tem a possibilidade de exonerar, a qualquer tempo, seus dirigentes, uma vez que tais cargos são de livre nomeação e destituição, sendo certo que todas respeitaram este ordenamento.

TCU
Foi oferecida representação junto ao Tribunal de Contas da União quanto a supostas irregularidades na contratação da empresa NEXXERA, a qual foi conhecida pelos Correios e devidamente respondida por seu corpo jurídico. Importante destacar que a referida representação afirma irregularidades no citado contrato, porém, até o presente momento não há contrato subscrito entre estas partes, mas apenas um processo de construção da referida parceria, com a ampla participação de todas as áreas da empresa, para atender demanda pendente desde pelo menos 2009, o que foi exaustivamente exposto para o TCU.
Sobre isso, cabe esclarecer que, para garantir transparência, por iniciativa da própria direção dos Correios, o assunto foi levado previamente aos órgãos de aprovação (TCU e CGU), por meio de apresentações que expuseram ações que visam à modernização da empresa frente ao mundo digital, as quais foram muito bem recebidas e até mesmo elogiadas por ambos os órgãos.

Denúncia 
Não há que se falar em “tramoia” no contrato de oferecimento do serviço postal eletrônico, pois trata-se de medida alternativa para o mercado postal tradicional, cujo volume vem apresentando uma curva decrescente a cada ano. O serviço postal eletrônico tem se tornado merecedor de tratamento estratégico dentro dos Correios, por estar alinhado às diversas soluções de comunicação digital hoje existentes (aplicativos de mensagens instantâneas), com a garantia da segurança das informações. Opor-se a esse projeto é tão e somente um ato de irresponsabilidade daqueles que não têm qualquer comprometimento com o futuro da empresa, e esperam o aporte de recursos do Governo Federal.
Ao contrário do que diz a revista, a parceria não nasceu na área financeira, mas está sendo estruturada na área de Novos Negócios dos Correios, alocada na área de finanças da empresa, exatamente pela necessidade de se ter absoluta segurança quanto a sua viabilidade econômico-financeira, ou seja, na garantia de lucratividade para a empresa.

Cenário Político 
As circunstâncias políticas que levaram à nomeação ou à exoneração dos dirigentes citados na matéria em nada influenciam o cenário exposto. Qualquer membro da Diretoria Executiva deve enfrentar a dificuldade decorrente da queda do fluxo dos serviços monopolizados e propor soluções que se encontram hoje no ambiente concorrencial, portanto, todas as conjecturas que a matéria apresenta não passam de suposições, sendo certo que o passado de cada uma das pessoas ali citadas não influenciou as decisões que a Diretoria da empresa tomou de forma colegiada.

Processo Interno do Serviço Postal Digital
A partir do início da discussão desta solução digital, foi instaurado processo legítimo dentro da empresa, com participação de todas as áreas envolvidas, aproveitando-se todos os projetos frustrados nestes mais de 10 anos de tentativas internas, visando a construção deste negócio, submetendo-se tal processo, mais de uma vez, a avaliação de conformidade pelas áreas de Compliance, Auditoria, Governança, Comercial, de Canais, Tecnologia, Financeira, áreas de Negócio e da área responsável segundo suas atuais diretrizes, atingindo o atual estágio de conformidade e base de entendimento, suficiente para admitir o prosseguimento e oferecimento do serviço ao mercado. Todas as etapas de definição deste processo foram enfrentadas pela base técnica da empresa e submetidas às suas instâncias de aprovações, quais sejam, Diretoria Executiva e Conselho de Administração.
Quanto ao processo envolvendo a empresa Valid, vale esclarecer que o Ministério da Fazenda entendeu não ser o momento para se investir capital público em uma proposta, como à época se pretendia conduzir, de parceria societária com investimento dos Correios. Entre os anos de 2013 e 2017, é inquestionável o avanço da tecnologia,  e o formato hoje pretendido é absolutamente diverso daquele apresentado no passado, a começar pelo fato de que não há qualquer desembolso da empresa pública para o oferecimento do serviço, ao contrário, toda a tecnologia e investimentos feitos pelo possível parceiro privado serão agregados pelos Correios sem qualquer custo, mediante apenas  remuneração à contratada, após a empresa conquistar novos clientes e receber novas receitas.
Por todo o exposto, a oferta dos serviços postais no âmbito digital é imprescindível para que a empresa obtenha resultados favoráveis, portanto, qualquer gestor responsável que se apresente na condução dos Correios deverá desafiar este assunto e implementá-lo, com a responsabilidade da garantia do emprego direto de 108 mil famílias brasileiras.


Esta entrada foi publicada em Institucional. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

25 respostas a Esclarecimento – Matéria Revista Carta Capital

  1. Anderrson Sam Vieira disse:

    Os serviços dos Correios não funcionam,privatiza e deixa quem quer trabalhar, prestar um serviço descente.
    Vocês faltam com respeito, sai fora!

  2. EDNEI BASEGGIO MOSCHINI disse:

    O Correio é de uma Incompetência e de uma Ineficiência impar. Como um objeto pode levar 15 dias úteis para ser entregue no seu destino que tem uma distância de 1.900Km ou dois dias de viagem? Como é possível? É por esta ineficiência que empresas como a FEDEX, UPS e DHL chegam neste país tupiniquim e ganham dinheiro, porque somo incompetentes no que nos propomos a fazer. O Correio é o espelho do Brasil. Precisamos aprender com quem presta um ótimo serviço. Infelizmente é o que temos. Cobrar um valor absurdo pelo objeto a ser enviado vocês sabem, mas precisam aprender a trabalhar melhor, com mais eficiência e tecnologia.

  3. Fernando Vieira disse:

    É triste depender de um serviço postal tão deficiente como o oferecido pelos CORREIOS.
    Como diz o comentário acima, esta empresa é uma imagem do BRASIL. Creio que a privatização seria a melhor alternativa para melhoria na qualidade e eficiência dos serviços postais brasileiro.

  4. eu disse:

    Faz uma cotação nas três empresas que você citou e coloca aqui, e também coloca o preço dos Correios.

  5. Fernando disse:

    Ednei, pergunta na FEDEX, UPS E DHL, se eles tem escritórios em todas as cidades do Brasil, e se eles manteriam esses escritórios mesmo não dando lucro como os Correios fazem.

  6. Aldo Campos disse:

    Acredito que a exemplo da Valle, as Teles e de outras empresas estatais, para que os correios funcione de verdade, tem que ser privatizado e acabar com o tratamento dos seus servidores como agentes públicos. O que estraga a empresa são alguns funcionários que pensam que são acima de tudo.

  7. André disse:

    Privatizem logo os Correios!
    Serviço ineficaz.
    Suporte ao cliente horrível.
    Prejuízos bilionários ao Brasil.

  8. Maísa Vilanova disse:

    Uma encomenda não sai direto do remetente para o destinatário. Existem as rotas e elas têm que ser respeitadas. Certo que 15 dias é muito, então aponte uma solução que seja viável, em vez de esculachar quem tanto trabalha no serviço público.

  9. Giusepph Da Silva Araújo disse:

    Correios é um exemplo de serviço mal feito e caro, melhor seria privatizar essa empresa que é unica no setor e consegue ter prejuízo.

  10. luizflopes@correios.com.br disse:

    Use o servico que voce quiser voce nao e obrigado a utilizar os servicos dos CORREIOS se existe uma pessoa que nao gosta dos servicos da minha Empresa exintem mil que gostam tanto que neste ano tivemos um crescimento de 11 % . Os Correios nao sera privatizado pois temos otimos profissionais .Chega dessa historia de Generalizar.

  11. Monopólio não faz bem a ninguém. Seria mais do que natural termos outras empresas dividindo com os Correios a tarefa de entregar nossos pacotes. Mas acredito que não seja tão fácil implantar a mesma estrutura dos Correios e ainda brigar contra uma marca quase que unânime quando se pensa em postagem. Quer quera quer não sempre que precisamos em postar alguma coisa vem logo a mente: preciso ir nos correios!
    Acredito tb que o volume de postagem deve ser dantesco e lógico, a probabilidade de acontecerem erros aumenta na mesma proporção. Mesmo assim, sempre que precisei dos correios fui bem atendido e servido, desde a parceria na agência que tenho cx postal até no atendimento do suporte. Uma encomenda minha atravessou o atlântico e chegou quase ao leste europeu em apenas 5 dias. E sem contratempos.
    Obrigado por oferecer seus serviços! O mal está em toda parte, mas o bem é maior e precisa se manifestar.

  12. luis disse:

    EDNEI BASEGGIO MOSCHINI você deveria de analisar bem que seu comentário é um pouco fora da realidade. essas empresas que você citou não estão nem ai com os clientes apenas pensam no lucro e os correios ainda tem uma visão de fornecer serviços de qualidade ok

  13. Fernando disse:

    descente é o que desce, aprende a escrever pra depois criticar.

  14. Tô de olho disse:

    Envie uma encomenda para Nova Castilho/SP, ou Juritis/SP pela DHL ou Fedex ou UPS ou Brasspress ou JadLog. Veja quanto vai te custar, qual o prazo de entrega e SE entregam em locais mais “interioranos e esquecidos’. Já vi encomenda postada na DHL serem entregues pelos Correios pois a empresa alemã não cobria a localidade. O problema da ECT não é a logística ou o operacional, e sim a politicagem na Direção e roubalheira escancarada.

  15. Chagas Léo disse:

    Quer frete grátis, e prazo de Sedex???
    Nem nos correios da China conseguirá isso.
    É cada uma.
    Paga o SEDEX te garanto a entrega na rapidez desejada…

  16. eu disse:

    Arlindo Oliveira, antes de fazer um comentário, aproveite e use o GOOGLE para você se informar: o monópolio das encomendas não pertecem aos CORREIOS. Tanto isso que no BR temos DHL, FEDEX e outras tantas!
    Acontece que essas empresas não entregam em todas as regiões brasileiras e, muito menos em todas as cidades. Muitas vezes essas empresas utilizam os serviços dos próprios CORREIOS. E nunca outras empresas atenderão todos os municípios. Elas só querem o “filé”, a parte que dá dinheiro como SUL E SUDESTE.
    Informa-se antes de falar besteira!

  17. Luzinaldo de Oliveira Sa disse:

    Nenhuma empresa além dos correios faz entrega com preços acessível em todos os municípios Brasileiros, no caso aqui do nosso estado , oPiaui, as demais empresas pegam encomendas nos grandes centros do país, transportam até Teresina, onde fazem a postagem das referidas encomendas nos correios para que as mesmas chequem nos mais longínquos municípios do estado.

  18. Esse País, bem como os serviços públicos só irão melhorar quando a política for “privatizada”.

  19. Mauricio Silva Domingos disse:

    O correio está falido a muito, está superado e escravo de sindicalistas. A miopia dos funcionários os levam a ficar reféns de estruturas sindicais e políticas. Eles funcionários, que são o principal ativo da organização, deveriam se esforçar em mostrar a excelência dos seus serviços e não atirarem no próprio pé ao dar ao mercado a certeza que trabalhar com os Correios é certeza de atrasos e extravios. Confesso que não entendo como essa lógica de ineficiência somada a greves continuas poderão levar essa empresa a qualquer patamar que não seja a sua extinção.

  20. Amanda Ramalho disse:

    Minha encomenda era para ter chego quinta feira da semana passada, mas até agora ela nem saiu de SP-Cajamar.

    Pedi uma dia 11/12 e dessa vez paguei transportadora. A diferença de valor do frete foi irrisório (normalmente pago em torno de 25 reais e pela transportadora paguei 30). O produto que esta vindo pela transportadora é atualizado todos os dia e o produto ja foi encaminhado para o meu Estado enquanto o que foi comprado pelo correio esta a 15 dias parado no mesmo lugar.

    Fala sério.. Não te dão nem satisfação..
    Ainda depois reclamam quando queremos que privatize. O correio não se dá ao trabalho nem de responder as reclamações do Reclame aqui.

  21. Rodrigo disse:

    Concordo contigo amigo.

  22. Rodrigo disse:

    O melhor seria você exigir mais respeito e ética por parte dos seus representantes, ou seja, vereadores, deputados e senadores. Nós dos Correios amamos esta empresa e fazemos aquilo que podemos dentro de nossas limitações para melhor atender o cliente e satisfazer sua necessidade ou precisão. Nós precisamos de apoio não de algo que vai gerar mais milhares de desempregados num país que já tem milhões de desempregados. Não precisamos disto e sim de apoio, ética e respeito por parte de todos para todos. Precisamos de mais amor e não ódio, não raiva, não revolta, não desrespeito.

  23. Rodrigo disse:

    Concordo contigo Arlindo.

  24. Augusto disse:

    Isso é cuspir na cara do povo Brasileiro, como uma empresa publica do porte dos Correiros cogitam realizar um projeto de 850 milhões escolhendo a empresa sem concorrência, existem várias empresas que prestam o mesmo serviço da Nexxera e o custo do projeto seria consideravelmente menor.

    Esse processo deve ser licitado! Isso é caso de Policia Federal.

  25. George disse:

    Chaga Léo, não chega não. O sedex é um PAC mais caro e sofisticado. Mas, nem na época do SEDEX 10 o prazo era cumprido.