Artigo: O que estamos fazendo para recuperar a rentabilidade dos Correios

Apesar das dificuldades econômicas do país e do mercado acirrado em que os Correios atuam, a empresa tem conseguido melhorar sua rentabilidade e se equilibrar financeiramente. A partir de um novo posicionamento estratégico, a estatal está mais focada nas necessidades dos clientes e nos desafios atuais do cenário postal.

Saímos de um prejuízo de R$ 1,5 bilhão em 2016, para um lucro de R$ 667 milhões em 2017 e de R$ 161 milhões em 2018. E o primeiro trimestre de 2019 já aponta para o melhor resultado do período nos últimos cinco anos.

Os resultados são fruto de inúmeras medidas que culminaram na melhoria da eficiência operacional e, consequentemente, no aumento da receita – especialmente no segmento de encomendas, que cresceu 20,4% em 2018. Seguem as principais ações:

1.Crescimento e Diversificação: ações de defesa do negócio postal, reposicionamento de encomendas e viabilização de parcerias estratégicas;

2.Excelência Operacional: ações voltadas ao aprimoramento de processos,
tecnologia/automação e competências internas, abrangendo toda a cadeia de valor;

3. Programa Integra Brasil: instrumento de integração e de coesão social do Governo Federal por meio da prestação de multisserviços públicos de interesse da sociedade;

4.Racionalização: ações voltadas para o aprimoramento da gestão de recursos, ganhos de eficiência e produtividade, e visibilidade do desempenho;

5.Transformação Tecnológica: ações voltadas para a modernização da arquitetura e serviços de TI, resultando no atendimento ágil das demandas internas e externas; e

6.Gestão de Pessoas: ações de adequação da força de trabalho às novas demandas internas, com foco no aumento de produtividade operacional e redimensionamento administrativo.

É importante destacar que o ano 2017 foi impactado, principalmente, pela reversão de provisão atuarial do benefício pós-emprego saúde no valor de R$2,9 bilhões e relacionado à decisão do TST sobre o custeio do plano de saúde dos empregados e dependentes, evento extraordinário que aumentou o lucro do exercício de 2017.

O resultado operacional de 2018, sem o impacto da reversão de provisão atuarial do benefício pós-emprego saúde, da imunidade tributária e do incentivo financeiro diferido do Plano de Demissão Incentivada (PDI), registrou um resultado positivo de R$ 251 milhões, evolução de 117,9% em 12 meses, após quatro anos de resultados negativos.

Outra iniciativa estruturante foi a implantação da metodologia Orçamento Base Zero (OBZ). A técnica de orçamentação propôs um novo modelo de gestão de custos, com visibilidade de gastos por categorias de despesas, responsabilização sobre a gestão dos custos e mudança de cultura quanto às justificativas dos gastos. Nos últimos dois anos, a racionalização de despesas gerou uma economia de mais de R$ 1, 1 bilhão.

Todos os indicadores demonstram que estamos no caminho certo. A cultura de responsabilização pelos resultados, internalizada, tem aprimorado a governança e o acompanhamento dos custos e despesas da empresa. A evolução das iniciativas OBZ, os desvios orçamentários e as economias projetadas por exercício são constantemente monitoradas em fóruns mensais e apresentados para a Diretoria Executiva.

Para ampliar a visibilidade analítica do resultado da empresa nas várias visões gerenciais, está em andamento o projeto de margem de contribuição de produtos, clientes, canais e geografias. O objetivo é fortalecer os instrumentos de análise das finanças dos Correios para orientar as decisões de alocação de recursos da empresa.

Em 2019, continuamos focados na recuperação do crescimento e na redução de despesas dos Correios. O próximo passo é a implantação da etapa de monitoria e controle do metodologia OBZ, onde iremos identificar e corrigir possíveis desvios no planejamento orçamentário.

Sergio Neves Moraes
Diretor de Gestão Estratégica, Tecnologia e Finanças dos Correios


Esta entrada foi publicada em Institucional e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Prezado leitor,

Só serão publicados comentários diretamente associados ao tema do post. Comentários com conteúdo ou termos ofensivos não serão publicados. Informações, dúvidas, sugestões ou reclamações sobre serviços devem ser encaminhadas ao Fale com os Correios

Uma resposta a Artigo: O que estamos fazendo para recuperar a rentabilidade dos Correios

  1. Pingback: Artigo: O que estamos fazendo para recuperar a rentabilidade dos Correios | ACARAJÉ COM PIMENTA