Natal – Reencontros

Escrito por Christina Habli Brandão Dutra

O selo de Natal 2021 chega no Dia das Crianças, uma data cheia de alegria, diversão, descontração e arte. Uma combinação perfeita de emoções e sentimentos para esta emissão que traz união e reencontros para celebrar um Natal de amor, gratidão e esperança.

E para demonstrar o reencontro, a dupla de artistas do selo é de Ariadne Decker e Meik, formada por mãe e filho que juntos simbolizam emoção através da arte. Ariadne é artista visual, ilustradora, formou-se em Artes. Nascida em Niterói – RJ ainda pequena foi para Novo Hamburgo – RS, cidade na qual cresceu, desenvolveu seu trabalho e pela qual adquiriu carinho e amor.

Com várias exposições no Brasil e no exterior, Ariadne faz parte do banco de artista dos Correios desde 2004 e com esta emissão tem 13 selos lançados além de cartões comemorativos e envelopes especiais. Envolvida com a cultura desde cedo, a artista ministra aulas de Desenho desde os 17 anos e na pandemia encontrou uma forma de extravasar, ensinar e mostrar sua arte em seu canal do Youtube.

A venda na loja virtual

O selo Natal 2021 traz uma arte abstrata para celebra o amor, a gratidão e a esperança. O Natal está representado pela árvore e pela touca do Papai Noel, o Sino e a Estrela Guia representam a anunciação, o nascimento do menino Jesus, a esperança em novos tempos. O coração no centro do selo representa o amor. O amor que nos une em todos os Natais e que, mais do que nunca, se destaca neste momento atípico de nossas vidas. A linha contínua une todas as imagens e significa a união de todos na construção de um mundo melhor. As mãos das figuras pedem e agradecem. Pedem proteção a agradecem por estamos juntos novamente.

A dupla concorreu com outros sete artistas, através de Carta Convite, para seleção desta emissão postal tradicional e apresentamos agora a entrevista realizada com Ariadne Decker.

Como está sendo expressar a sua emoção através da arte? Tem sido mais fácil?

A pandemia mudou muito a relação com o público e isso faz falta, mas meu processo pessoal sempre foi recluso. No atelier sempre se está só. O processo de criação é interno e isso só ficou mais evidenciado.

O ambiente, as situações que nos cercam, as trocas de ideias são fonte de inspiração para o trabalho. A pandemia entrou nos temas que eu estava desenvolvendo. Uma forma de extravasar foi trazer isso para os temas que eu estava desenvolvendo. A minha série mais recente, “As Multidões”, expõe esse momento. Os temas viraram resistência e saudades.

Como é a sua parceria com seu filho?

Meu filho mais velho, Rafael, ou Meik, como ele assina os trabalhos, é o parceiro mais genial que alguém pode ter. Ele tem o conhecimento e a experiência tecnológica que me falta. Ele trabalha com criação de sites e programação visual. No computador é muito mais rápido e as soluções gráficas que ele propõe são sempre ótimas. Muito bom discutir um tema com ele, as ideias fluem naturalmente e a cumplicidade que temos contribui para um bom resultado. Trabalhamos juntos em revistas de HQ com temas ecológicos, nos livros de colorir que produzo, em trabalhos de programação visual e nas propostas de filatelia.

Existem artistas que preferem trabalhar com livre demanda. Como é pra você ter que ser criativa em um trabalho pré-definido?

Eu gosto de encomenda, de que me apresentem uma ideia pra trabalhar. É um desafio. Criação tem uma infinidade de caminhos e você começa a registrar aquilo que mais chama atenção. Vai afinando o que está no papel até que a ideia já comunica o que precisa.

A execução é mais rápida, a parte de organização de ideias é a mais desafiadora. Você fica gestando por um tempo, trabalhando mentalmente até a ideia nascer.
Processo de criação é um processo mental de digerir o assunto e transformar em uma ideia.

Para os selos não basta traduzir a ideia em desenho ou imagem. É preciso fazer com que a linguagem faça parte da compreensão da emissão. É preciso saber o que se quer dizer naquela imagem tão pequena e a linguagem faz parte da ideia.

Pode contar um pouco da sua parceria com os Correios? Como você entrou para o banco de artista?

Em 1998, os Correios realizaram um concurso nacional para a formação de um banco de artistas e eu me classifiquei. O tema proposto no concurso foi os 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. O meu selo não foi publicado mas tenho muito orgulho de fazer parte deste grupo de criadores. O selo Natal 2021 é a minha 13ª emissão publicada pelos Correios. Também fizemos capas de cadernos, envelopes e um cartão temático. As propostas são sempre um desafio. Representar ideias tão complexas em um espaço tão pequeno, cuidar para que sejam compreensíveis e ao mesmo tempo plasticamente bonitas, é uma tarefa tão difícil quanto compensadora. Além disto, a força da imagem dos Correios empresta credibilidade ao nosso trabalho. É visível a admiração quando aparece em meu currículo as publicações dos selos. Sou grata aos Correios pela oportunidade de mostrar meu trabalho.

Como foi o processo criativo para arte desta emissão?

A criação deste selo de Natal foi bastante desafiadora e não poderia ser de outra forma considerando os tempos difíceis que estamos vivendo. A primeira ideia que tive foi falar de estarmos presentes, de sermos os presentes, precisava haver uma valorização da presença, mas sem o contato físico. Tinha que mostrar que estamos juntos de alguma forma e que o amor que nos uniu na pandemia é a esperança que projetamos para o futuro. Então surgiu a linha contínua unindo símbolos natalinos e pessoas. Os dois primeiros desenhos foram horríveis e quando já estava pensando em desistir, resolvi anotar o que tinha funcionado nos dois esboços. Assim surgiu o desenho do selo, sem retoques, sem emendas, como que por recompensa por não ter desistido. O coração no centro é o próprio significado do Natal e a fonte onde buscamos força para enfrentar esta pandemia. Também é a nossa esperança no futuro, a boa nova representada pela estrela guia.

Qual a importância do Natal na sua vida? Como é estar com sua arte representada em um selo de Natal?

Fiquei muito feliz com a escolha do selo. Meu marido é Papai Noel ( www.papainoel.art), trabalha na caravana de um refrigerante famoso, além de outros eventos. Durante a pandemia, os caminhões foram cobertos com painéis luminosos exibindo vídeos ao invés da presença, então sobrou tempo e ele pode ser Papai Noel oficial de duas cidades – Novo Hamburgo e Sapiranga/RS. Também emprestou sua imagem para o primeiro Papai Noel digital (AI).

A noite de Natal para nós é muito interessante pois passamos nas casas das pessoas entregando presentes e fazendo a felicidade das crianças. Naquele Natal de 2020, além de protocolos rígidos com relação à pandemia, como não haviam os abraços e os colinhos de sempre, resolvemos ensinar a canção Noite Feliz em libras nas casas por onde passamos. A novidade foi recebida com largos sorrisos. O Natal representa muito pra mim e a escolha da nossa arte para a emissão deste selo veio coroar este Natal de 2021.

Os selos estão à venda na loja virtual dos Correios e nas principais agências do Brasil.

Conheça também os selos já criados pelos artistas.

2004 – Série MERCOSUL – Água Potável

2005 – Dia do Professor

2006 – Dia Mundial da Diversidade Cultural

para o Diálogo e o Desenvolvimento

2007 – Série América – Educação para Todos

2008 – 1ª Conferência Nacional da Juventude

2009 – O Brasil na liderança dos Combustíveis Fósseis

2010 – Série Arquitetura e Festas Religiosas:

Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito

2011 – Dia Mundial de Conscientização

da violência contra a Pessoa Idosa

2013 – Série América: Luta Contra a Discriminação Racial.

2014 – Série MERCOSUL: Luta Contra a Discriminação – Autismo

2015 –Salário Mínimo Digno

2016 – Consumo Consciente de Água e Energia Elétrica

Rafael Decker Nichele, com 20 anos de experiência em design, atualmente atua em marketing digital, com foco em criação de interfaces de websites, aplicativos e games.

Ariadne Decker é artista plástica e ilustradora com mais de 40 anos de carreira, diversas exposições nacionais e internacionais, além de prêmios em salões e mais recentemente o reconhecimento no Prêmio Trajetórias RS.

Publicado em Programação Filatélica 2021 | 3 comentários
  1. Stanislav Kyselov disse:

    Grande selo! Posso comprar novas edições da República Tcheca?

  2. Gustavo Lincoln disse:

    Parabéns a essa família talentosa de artistas que tem agraciado a nós, filatelistas, com selos formidáveis.

  3. José Eduardo de Lima disse:

    Parabéns a Ariadne e filho pelo excelente trabalho e criatividade expressos neste selo do
    Natal 2021. Que Deus os ilumine para cada vez mais o processo criativo seja fértil e se estenda
    ainda por muitos e muitos anos.
    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *